POVOEDIÇÃO476

POVOEDIÇÃO475

Hospital Modelo de Cubatão já atendeu 240 pacientes e fez 19 partos

Reabertura do Hospital foi aguardada 11 meses.

No dia seguinte da cerimônia de inauguração, o Hospital Municipal Modelo de Cubatão deu início aos atendimentos na nova estrutura. O balanço de atendimento até a última quarta-feira (13), 240 pacientes haviam passado pelo Hospital. Nos primeiros 10 dias, o Centro Obstétrico realizou 19 partos (sendo 11 normais e oito cesáreos), além de 123 atendimentos de urgência obstétrica e realização de 20 testes rápidos de HIV e VDRL, exames importantes que garantem maior segurança para a paciente.

Com capacidade para realizar cerca de 150 partos por mês, a maternidade funciona 24 horas para gestantes, puérperas e assistência às gestantes com complicações na gravidez. Para isso, uma equipe capacitada, incluindo médicos obstetras, pediatras e anestesistas, enfermeiros obstetras e técnicos em enfermagem atuam na realização de partos normais e cesáreos.

A estrutura possui sala de triagem, observação, consultório médico, sala de parto, sala de atendimento às urgências obstétricas e neonatais, sala cirúrgica para procedimentos obstétricos e Alojamento Conjunto, para internações após o parto. Dispõe também de sala para curetagens, duas salas de pré-parto e um quarto de PPP (Pré-parto, Parto e Pós-Parto), um dos grandes diferenciais por incentivar o parto normal e possibilitar o maior contato possível entre a mãe e o bebê em um mesmo ambiente, garantindo acolhimento e bem-estar materno.

Para o superintendente do Hospital de Cubatão, Dr. Abner Moreira de Araújo Junior, todos os esforços estão focados na valorização do cuidado ao paciente e na humanização. “Ao iniciar o atendimento da Maternidade e dos demais serviços disponíveis, buscamos oferecer um padrão de excelência na assistência com as mesmas diretrizes das demais unidades hospitalares administradas pela FSFX. Trazemos nossas práticas, amparadas em evidências científicas, promovendo e criando condições, reforçando o nosso compromisso com a qualidade e a segurança”.

Indicadores positivos – A unidade tem apresentado resultados relevantes para a comunidade. O hospital conta com 80 médicos e recebe pacientes do Pronto Socorro Central, Pronto Socorro Infantil e da Unidade de Pronto Atendimento – Jardim Casqueiro. Já foram realizadas 10 cirurgias, entre procedimentos ortopédicos, neurológico, vascular, urológico e cirurgias gerais. Dos 75 leitos disponíveis para SUS, já ocorreram 29 internações materno infantil e 26 adulto. A média de permanência na unidade está em 3,14 dias, já sinalizando importante tendência de rotatividade de leitos. Na unidade de Terapia Intensiva, já foram admitidos 10 pacientes nos leitos adulto, dois pediátricos e dois neonatais.

Para o início das atividades do Hospital, a FSFX o implantou o novo Sistema de Gestão Hospitalar, com prontuário eletrônico, e também o sistema de transmissão de imagens.

O Hospital de Cubatão atualmente tem um efetivo de 350 colaboradores, sendo 197 administrativos, 153 assistenciais. Equipe que já passou por treinamentos assistenciais, comportamentais e administrativos, o que impacta diretamente nos indicadores de qualidade da Instituição.

Alguns números (Primeiros 10 dias)

Partos

19

Urgência obstétrica

123

testes rápidos de HIV e VDRL

20

Cirurgias

10

Internação Adulto

26

Internação Materno Infantil

29

Pacientes UTI

14

Ademário e Nei Serra – Na solenidade de reabertura, acontecida no dia 1.º de dezembro, o prefeito Ademário Oliveira (PSDB) dez um histórico da composição da parceria entre a Prefeitura e a Usiminas, lembrando que os entendimentos começaram já no ínicio do atual governo. “Mesmo nos sujeitando à impopularidade, abrimos mão de outras iniciativa, mesmo as voltadas para a conservação urbana e nos concentramos em um projeto destinado a salvar vidas”, disse.

No início da primeira fase do projeto de reabertura do Hospital Municipal Modelo de Cubatão foram investidos R$ 6 milhões, dos R$ 9 milhões previstos no total. A segunda fase, prevista para ser concluída em 2018, envolverá a reforma do antigo prédio do teatro, que será integrado ao complexo hospitalar e abrigará serviços de alta complexidade, como hemodiálise, quimioterapia e medicina hiperbárica.

Ademário Oliveira não esconde a sua satisfação, nesses primeiros dias de atividades do Hospital e sempre faz questão de agradecer pela paciência da população desde o início de sua gestão em janeiro, bem como a colaboração dos servidores municipais e o apoio da Câmara Municipal que, segundo afirma, agiu com a rapidez que a situação exigia.

Ainda repercute a atitude do prefeito Ademário que chamou ao palco do evento de reabertura, o ex-prefeito e seu colega tucano, Nei Eduardo Serra, em cuja gestão o hospital foi idealizado e construído. “Se este hospital existe é porque alguém o idealizou 20 anos atrás”, afirmou.

Emocionado e bastante aplaudido, Nei disse que a construção do hospital foi uma luta e uma vitória do povo de Cubatão. E elogiou a iniciativa do atual governo em reabri-lo.

Hospital voltará a atender com gestão da Usiminas

A previsão é de que o hospital funcione no início de dezembro deste ano.

O primeiro passo concreto para a reabertura do Hospital Municipal de Cubatão foi dado na última quarta-feira (11), com a assinatura do contrato de concessão da Prefeitura com a Fundação São Francisco Xavier – FSFX, que é o braço social da Usiminas nas áreas de saúde e educação. A entidade foi a vencedora da licitação para gerenciar o complexo hospitalar cubatense nos próximos cinco anos.

Ontem (quinta-feira), em pleno feriado nacional, o prefeito Ademário Oliveira e o vice-prefeito Pedro de Sá acompanharam diretores e técnicos da FSFX e da secretaria municipal da Saúde, para anunciar que o trabalho de adequação sanitária da unidade hospitalar fechada desde fevereiro e a adaptação do anexo do prédio (antigo Teatro Municipal) devem começar nesta sexta-feira (13).

A Fundação da Usiminas investirá R$ 9,3 milhões para transformar o Hospital num centro de excelência de atendimento à saúde, prometendo reabri-lo ao atendimento da população até o dia 4 de dezembro, com 75 leitos e previsão de mais 50 leitos de convênio, 25 especialidades e serviços de Traumatologia, Maternidade, Centro Cirúrgico e de Terapia Intensiva. Dessa maneira Cubatão terá novamente o seu hospital geral e maternidade, voltado para atendimentos de média complexidade.

Empregos diretos Quando estiver funcionando com todos os serviços, a unidade hospitalar vai gerar cerca de 560 empregos diretos, cuja seleção será feita prioritariamente pelo Posto de Atendimento ao Trabalhador – PAT, sem contar o corpo clínico. Nesta primeira fase de contratações, há chances para 39 funções diferentes. As vagas vão desde assistente administrativo, recepcionista, laboratorista, roupeiro até técnico de enfermagem, este com o maior número de oportunidades: serão 67 contratações. Para todas as vagas, porém, há exigência mínima de 6 meses de experiência. Os currículos – com números do PIS ou NIT – serão recebidos nestas 2.ª e 3.ª feiras (16 e 17), das 8h às 17h, no PAT de Cubatão, na Rua Doutor Fernando Costa, 1096 – Vila Couto. Mais informações pelos telefones (13) 3361 5504 e 3372 5900.

Novos serviços O Hospital Municipal Dr. Luiz de Camargo da Fonseca e Silva, em Cubatão, fará parte, nessa nova fase da administração da saúde local, de um complexo de atenção à população cubatense. Porque com a anexação do prédio do teatro vai aumentar o espaço físico e, aliado ao investimento e experiência da Fundação São Francisco Xavier, será possível a implantação de serviços de alta complexidade, tais como tratamento em câmara hiperbárica, hemodiálise e quimioterapia para pacientes de oncologia.

Fundação capaz A FSFX tem como diferencial a experiência em gestão hospitalar, por meio das unidades próprias em Ipatinga e Itabira (ambas em Minas Gerais). Administra há mais de 50 anos o Hospital Márcio Cunha, que atualmente conta com 543 leitos em duas unidades, além de uma terceira exclusiva para o tratamento de pacientes com câncer, sendo referencia para cerca de 800 mil habitantes em mais de 35 municípios do Leste e de Minas Gerais. Em 2016, a Fundação assumiu a gestão do Hospital Municipal Carlos Chagas, em Itabira.

Possui também mais 4 unidades de negócio: o Colégio São Francisco Xavier, a operadora de planos de saúde Usisaúde, o Centro de Odontologia Integrada e o Serviço de Segurança do Trabalho, Saúde Ocupacional e Meio Ambiente – Vita. “Somos referência para cerca de 800 mil habitantes em mais de 35 municípios do Leste de Minas Gerais (Vale do Aço)”, ressaltou o diretor executivo da Fundação, Luís Márcio Araújo Ramos.

“Um novo tempo começará para o Hospital de Cubatão e usuários da região. Não podemos aceitar nada que não seja oferecer o melhor que pudermos em gestão eficiente e know-how em saúde pública. Por isso, um hospital, que já era referência une-se a uma marca referência nacionalmente, expandindo suas fronteiras. Cumpriremos nossa responsabilidade com a comunidade, adaptando a estrutura, modernizando os serviços, oferecendo equipamentos ideais e profissionais focados na excelência e humanização do atendimento”, conclui o diretor Luís Ramos.

Meritocracia Para o prefeito Ademário Oliveira, a fundação da Usiminas “foi contemplada por meritocracia. Com este ato, consolidamos uma reabertura sustentável”, disse para uma plateia formada por secretários municipais, diretores, vereadores, líderes comunitários e profissionais da Saúde.

Abner Moreira de Araujo Junior – Superintendente do Hospital de Cubatão, Ademário da Silva Oliveira – Prefeito, Luís Márcio Araújo Ramos – Diretor Executivo da Fundação São Francisco Xavier e Italo Quidicomo – Gerente Geral de Recursos Humanos da Usiminas.
Foto: Ian Lopes