Vale Cubatão agora pertence à Yara Brasil

O diretor industrial Leonardo Silva e o presidente da Yara Brasil, Lair Hanzen.

A empresa norueguesa Yara Internacional concluiu, nesta terça-feira (15), a aquisição dos ativos da Vale Cubatão Fertilizantes. Essa aquisição faz parte do plano de crescimento de longo prazo da empresa no país, que passa a somar 25% do mercado nacional e ofertará um portfólio mais completo e adequado às demandas dos agricultores brasileiros e clientes industriais. A transação foi de 255 milhões de dólares e estima investir 80 milhões de dólares nos próximos anos no Polo Industrial de Cubatão. A empresa chegou ao Brasil no ano de 1977; em Cubatão com a aquisição da Adubos Trevo, em 2000. Em 2013 adquiriu a Bunge Fertilizantes, e agora a unidade da Vale.

O vice-presidente de Produção da Yara Brasil, Leonardo Silva, que assumirá o comando em Cubatão, disse em conferência de imprensa que a unidade cubatense somará cerca de 1 mil trabalhadores diretos e outros 1 mil terceirizados, podendo surgir novas oportunidades de emprego, ainda sem uma data definida, mas que haverá o aproveitamento de mão de obra local, em sintonia com o pacto existente entre as indústrias, o poder público e os representantes sindicais. Leonardo anunciou também que conta com o apoio de Valdir José Caobianco, diretor da Vale, que permanecerá na equipe durante o processo de integração das operações adquiridas.

Esse movimento econômico é importante e mexe com o Polo de Cubatão, que observa a estreia da Yara na produção de nitrogenados no País, ou seja, de matérias-primas à base de nitrogênio utilizadas para a indústria de fertilizantes e em soluções para segmentos industriais, como mineração, indústria química básica, tratamento de água e construção civil. A Vale, por sua vez, não esconde que a venda da unidade de fertilizantes em Cubatão faz parte do plano da empresa sair de negócios considerados não estratégicos e que esse é mais um passo na direção da redução da alavancagem da Vale, pois os recursos recebidos irão reduzir o endividamento da companhia.

Segundo Lair Hanzen, vice-presidente da Yara International e presidente da Yara Brasil, a aquisição vai ao encontro dos planos da empresa para o País, que vêm em um crescimento constante. “A Yara possui uma estratégia de longo prazo e seguirá apostando no mercado brasileiro. Estamos comprometidos com o desenvolvimento sustentável do agronegócio e em ampliar o nosso leque de soluções para os setores industriais”, afirma Hanzen.

A Yara e a joint venture Galvani produzem atualmente cerca de 2 milhões de toneladas de fertilizantes e, após assumirem os ativos da Vale, as empresas produzirão 3 milhões de toneladas anualmente, oferecendo produtos de maior qualidade e fomentando a economia nacional. Além disso, na divisão de soluções industriais, que contempla produtos para segmentos como alimentos, papel e celulose, mineração, soluções ambientais, entre outras, a Yara duplicará a capacidade de produção e comercialização com a incorporação das unidades adquiridas, passando de 500 mil para 1 milhão de toneladas.

Soluções industriais e ambientais – Na Vale Cubatão Fertilizantes a nova proprietária Yara utilizará todos as políticas e processos aplicados em suas unidades no mundo. “Nesse período inicial, iremos considerar as boas práticas nas operações adquiridas para integrá-las aos nossos processos de Segurança e Meio Ambiente, para obter ainda mais segurança e eficiência operacional no Complexo Industrial em Cubatão. Ética e Conformidade é outra premissa básica para atuarmos e as operações em Cubatão seguirão os mesmos padrões globais para oferecer mais confiabilidade e sustentabilidade aos produtores, clientes e colaboradores”, destaca Hanzen.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *