José Rubens Marino anuncia sua saída do Lar Fraterno

Rubens Marino disse: “Sempre quis fazer algo pela social em Cubatão. Graças a Deus, cumpri.”

Após sete anos (mais de dois mandatos) à frente da entidade, o presidente do Lar Fraterno de Cubatão, José Rubens Marino anuncia a sua saída da direção. Segundo o próprio Marino, essa decisão é de caráter pessoal e ele permanece no comando da entidade até o próximo mês de março, logo após prestar as contas relativas ao exercício de 2017 e publicar o balanço social do mesmo ano. Em seu lugar entra o atual vice-presidente da instituição, Edson de Freitas, o Édinho (ex-superintendente da Companhia Municipal de Trânsito – CMT).

O presidente diz que sempre foi contra todo e qualquer tipo de continuidade exagerada e que ciclos, um dia, chegam ao fim. “Decidi cuidar da família, que precisa muito de mim nesta altura da vida, além de também acreditar que já contribuí com o meu melhor para essa entidade, à qual tive o total apoio de todos os meus diretores, colaboradores, parceiros, comércio local empresas do Polo Industrial (em especial a Copebrás, onde importantes convênios foram firmados com o Lar Fraterno) e principalmente do nosso corpo técnico, que sempre se colocou com muito profissionalismo, amor e carinho junto ao próximo, no trabalho que é desenvolvido aqui”, diz o presidente.

O Lar Fraterno – Rubens assumiu em agosto de 2010, com o falecimento da saudosa e então presidente Cleusa Nunes Tibúrcio. Desde então, Rubão obteve importantes conquistas para a instituição como a reforma total e adaptação da Casa, a implantação de serviços técnicos inovadores na grade de atendimento aos idosos, principalmente nas áreas da saúde e terapia ocupacional. “Hoje graças ao empenho de todos que sempre olharam com bons olhos para o Lar Fraterno, podemos dizer que a entidade não fica a desejar em nada para qualquer casa de amparo ou acolhimento de idosos da Baixada Santista, devido aos serviços oferecidos aqui, independentemente de serem particulares ou de utilidade pública, como é o nosso caso”, explica.

Histórico e carreira em Cubatão – Experiente na vida pública, especialmente em Cubatão (quase 30 anos de atuação ininterrupta no município), por onde atuou em diversos cargos (vereador por um mandato – 1996/2000, secretário de finanças e chefe de gabinete no governo Nei Serra, e secretário de Esportes e Lazer na administração Clermont Castor), José Rubens Marino agradece o carinho de desses longos recebidos pelo povo de Cubatão e diz que seu mandato a frente do Lar Fraterno foi uma forma de agradecimento ao povo cubatense: “Deixo registrado o meu imenso carinho pela cidade e por todos os companheiros que de alguma forma contribuíram comigo e com o Lar Fraterno, como também desejo todo o sucesso ao Edinho, que sem dúvida fará um bom trabalho para essa instituição”, finaliza Marino. | Texto e foto do jornalista Luiz Fernando Valentim (colaborador)

 

CMOC (Copebras) apóia projetos socioambientais em Cubatão

Copebras (CMOC Internacional Brasil) aposta no futuro das cidades.

Crianças do município de Cubatão serão atendidas por quatro entidades escolhidas pela Copebras, que é uma empresa tradicional da CMOC Internacional Brasil no Polo Industrial cubatense, com ações que privilegiam a educação, cultura e a geração de renda para contribuírem com o desenvolvimento sustentável local. Estes foram os pilares que direcionaram a CMOC a selecionar os parceiros que receberão o aporte de R$ 1.165.854,01 em projetos socioambientais, além de Cubatão, Catalão e Ouvidor, no Estado de Goiás, por meio de leis de incentivo fiscal e investimento próprio.

No ano passado, a empresa manteve o apoio a iniciativas comunitárias que beneficiaram diretamente mais de 6 mil pessoas nos municípios de Goiás e na Baixada Santista, em São Paulo. Com o investimento de 2018, a expectativa é que o mesmo número de pessoas seja beneficiado e que as ações continuem a promover o crescimento dessas regiões.

Para sistematizar o apoio e direcionar os recursos, a empresa ouviu membros da comunidade e mensurou indicadores de cunho social e econômico.  “Ao longo de 2017, realizamos um diagnóstico socioeconômico local com a participação de instituições sociais, representantes do poder público e demais atores sociais para retratar a realidade dos municípios que recebem as nossas operações.  Com isso, desenhamos uma nova estratégia de investimentos sociais da CMOC, sendo ainda mais assertivos em atender às necessidades das comunidades”, afirma a Gerente de Comunicação e Gestão Social da CMOC, Ana Cláudia Gallo.

Trabalho e renda – Práticas voltadas para trabalho e renda foram um dos pontos levantados pelas comunidades no diagnóstico da empresa. Com esse foco, a CMOC irá patrocinar o projeto “Educando para um Desenvolvimento Sustentável”, conduzido pela Agência Adventista de Desenvolvimento e Recurso (ADRA), em Cubatão. A iniciativa contempla a coleta do óleo de cozinha para reutilização na fabricação de sabão artesanal, que será posteriormente vendido, gerando renda para a comunidade.

Além disso, a CMOC está patrocinando via Fundo Estadual da Criança e do Adolescente de São Paulo o projeto “Jovens para o Futuro”, também desenvolvido pela ADRA no município do litoral paulista, que tem o objetivo de fomentar a qualificação profissional e educação para o trabalho de adolescentes e jovens para inserção no mercado de trabalho. “A CMOC é nossa parceira e comunga do mesmo objetivo de criar novas oportunidades e novos horizontes para os jovens cubatenses”, disse Marlene da Cruz de Almeida, coordenadora da ADRA.

Educação – Aliada à proposta da geração de renda, a CMOC também selecionou projetos educativos, com foco em cultura, esporte e lazer, como complementos da educação formal. Catalão recebe na área cultural o projeto “Orquestra de Cordas Dedilhadas e Coral Nova Vida”, desenvolvido pela Fundação Espírita Nova Vida (Fenova); “Mãos que Tocam”, da Instituição Obras Sociais Jorge Filho, e a Cia de Ballet do Sudeste Goiano, conduzido pela Associação Desportiva e Cultural de Dança.

Em Ouvidor, o destaque de 2018 continua sendo o programa “Esporte, Cultura e Lazer”, executado pela Secretaria Municipal de Promoção e Ação Social do município goiano. O projeto promove práticas esportivas e culturais de lazer para crianças e adolescentes, entre seis e 17 anos. Assim como nos projetos conduzidos pela Fenova, para ingressar no programa em Ouvidor os jovens devem cursar o ensino escolar regulamentar.

Já em Cubatão, a CMOC continua a apoiar os projetos “Cubatão Sinfonia”, executado pela Associação de Amigos da Banda Sinfônica de Cubatão; “Querô na Escola” e “Oficinas Querô”, conduzidos pelo Instituto Querô; e “Integrar Voleibol”, em parceria com a Associação Nacional de Desenvolvimento Esporte e Educação.

Sobre a CMOC – A CMOC International Brasil é uma subsidiária da CMOC International, companhia global com um diversificado portfólio de ativos, incluindo operações na República Democrática do Congo e Austrália. Atua no País com mineração e beneficiamento de nióbio e fosfatos, nas cidades de Catalão e Ouvidor (GO) e Cubatão (SP), por meio de suas empresas Niobras e Copebras. Gera mais de 5 mil empregos diretos em suas três plantas industriais e duas minas.