José Rubens Marino anuncia sua saída do Lar Fraterno

Rubens Marino disse: “Sempre quis fazer algo pela social em Cubatão. Graças a Deus, cumpri.”

Após sete anos (mais de dois mandatos) à frente da entidade, o presidente do Lar Fraterno de Cubatão, José Rubens Marino anuncia a sua saída da direção. Segundo o próprio Marino, essa decisão é de caráter pessoal e ele permanece no comando da entidade até o próximo mês de março, logo após prestar as contas relativas ao exercício de 2017 e publicar o balanço social do mesmo ano. Em seu lugar entra o atual vice-presidente da instituição, Edson de Freitas, o Édinho (ex-superintendente da Companhia Municipal de Trânsito – CMT).

O presidente diz que sempre foi contra todo e qualquer tipo de continuidade exagerada e que ciclos, um dia, chegam ao fim. “Decidi cuidar da família, que precisa muito de mim nesta altura da vida, além de também acreditar que já contribuí com o meu melhor para essa entidade, à qual tive o total apoio de todos os meus diretores, colaboradores, parceiros, comércio local empresas do Polo Industrial (em especial a Copebrás, onde importantes convênios foram firmados com o Lar Fraterno) e principalmente do nosso corpo técnico, que sempre se colocou com muito profissionalismo, amor e carinho junto ao próximo, no trabalho que é desenvolvido aqui”, diz o presidente.

O Lar Fraterno – Rubens assumiu em agosto de 2010, com o falecimento da saudosa e então presidente Cleusa Nunes Tibúrcio. Desde então, Rubão obteve importantes conquistas para a instituição como a reforma total e adaptação da Casa, a implantação de serviços técnicos inovadores na grade de atendimento aos idosos, principalmente nas áreas da saúde e terapia ocupacional. “Hoje graças ao empenho de todos que sempre olharam com bons olhos para o Lar Fraterno, podemos dizer que a entidade não fica a desejar em nada para qualquer casa de amparo ou acolhimento de idosos da Baixada Santista, devido aos serviços oferecidos aqui, independentemente de serem particulares ou de utilidade pública, como é o nosso caso”, explica.

Histórico e carreira em Cubatão – Experiente na vida pública, especialmente em Cubatão (quase 30 anos de atuação ininterrupta no município), por onde atuou em diversos cargos (vereador por um mandato – 1996/2000, secretário de finanças e chefe de gabinete no governo Nei Serra, e secretário de Esportes e Lazer na administração Clermont Castor), José Rubens Marino agradece o carinho de desses longos recebidos pelo povo de Cubatão e diz que seu mandato a frente do Lar Fraterno foi uma forma de agradecimento ao povo cubatense: “Deixo registrado o meu imenso carinho pela cidade e por todos os companheiros que de alguma forma contribuíram comigo e com o Lar Fraterno, como também desejo todo o sucesso ao Edinho, que sem dúvida fará um bom trabalho para essa instituição”, finaliza Marino. | Texto e foto do jornalista Luiz Fernando Valentim (colaborador)

 

Jornal Povo tem tabela especial para anúncios de candidatos

Jornal tradicional e influente na cidade de Cubatão

Jornal tradicional e influente na cidade de Cubatão

O jornal Povo de Cubatão preparou uma tabela especial de preços para a publicação de anúncios dos candidatos a prefeito e a vereadores de Cubatão. Como é do conhecimento geral, a campanha eleitoral deste ano é mais curta e cheia de limitações. E, desde o último dia 16 de agosto, quando foram iniciadas oficialmente as campanhas, os eleitores estão com dificuldades de conhecer as ideias, as propostas e até os números dos cinco candidatos a prefeito e dos 251 candidatos a vereador em Cubatão.

A internet, com as redes sociais – o Facebook, o Instagram e o Twitter – tem sido o principal meio de divulgação, mas a maioria dos candidatos não tem usado bem e acaba provocando reações adversas dos eleitores, o principal alvo da comunicação política. Está claro também que esses candidatos não vão ter tempo de visitar todos os eleitores que precisam e, com isso, o jornal Povo de Cubatão, que é tradicional e influente no município e na região metropolitana da Baixada Santista, é o melhor caminho para conquistar eleitores.

Toda credibilidade do jornal Povo de Cubatão será emprestada ao candidato e os seus leitores, formadores de opinião, são eleitores qualificados que se preocupam em saber tudo o que acontece em Cubatão para formar o seu juízo.

Cada candidato pode publicar no máximo 10 anúncios em cada edição dos veículos de imprensa, mas com a limitação do tempo de campanha, bem como com o fato de que o jornal Povo de Cubatão circula uma vez por semana, às sextas-feiras, está mais do que na hora de os candidatos reservarem e publicarem as suas mensagens, conforme os tamanhos que seguem nessa tabela especialmente elaborada para os participantes da campanha na cidade.

O jornal Povo de Cubatão circulará no dia 26 de agosto e nos dias 2, 9, 16, 23 e 30 de setembro. Contate o Departamento Comercial através do e-mail: povoeditor@gmail.com – ou com o próprio diretor do departamento, Marcos Paulo Alves, ligando ou enviando mensagem via whatsapp para (13) 99109 7384.

Conheça as principais condições da tabela:

  • CAPA (isolado):

Tamanho 1/8 [3 colunas (14,6 cm) x 13,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 2.500,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 2.000,00 por inserção

Rodapé [6 colunas (29,7 cm) x 6,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 4.500,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 3.500,00 por inserção

  • PÁGINA 2 (isolado):

Tamanho 1/8 [3 colunas (14,6 cm) x 13,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 1.300,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 1.040,00 por inserção

Rodapé [6 colunas (29,7 cm) x 6,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 2.000,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 1.300,00 por inserção

  • PÁGINA 3 (isolado)

Tamanho 1/8 [3 colunas (14,6 cm) x 13,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 1.700,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 1.360,00 por inserção

Rodapé [6 colunas (29,7 cm) x 6,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 2.500,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 2.000,00 por inserção

  • PÁGINA INDETERMINADA (junto com outros anúncios)

Tamanho Santinho [1 coluna (4,6 cm) x 8,0 cm)

Inserção avulsa = R$ 250,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 200,00 por inserção

Tamanho Intermediário [2 colunas (9,6 cm) x 10,0 cm)

Inserção avulsa = R$ 450,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 360,00 por inserção

Tamanho Alternativo 1/8 [2 colunas (9,6 cm) x 19,0 cm)

Inserção avulsa = R$ 800,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 640,00 por inserção

Tamanho 1/8 [3 colunas (14,6 cm) x 13,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 800,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 640,00 por inserção

Rodapé [6 colunas (29,7 cm) x 6,0 cm]

Inserção avulsa = R$ 1.000,00 por inserção

Pacote de 6 inserções até a eleição = R$ 800,00 por inserção

Observação (1):

Jornal tamanho standard – inteiro colorido.

Observação (2):

Jornal na internet – www.povodecubatao.com.br e nas redes sociais – Facebook e Twitter.

Observação (3):

Normas que regulamentam a Propaganda Eleitoral nos jornais:

  1. a) A propaganda eleitoral somente será permitida a partir do dia 16 de agosto e 2016;
  1. b) Da propaganda dos candidatos a Prefeito, deverá constar também o nome do candidato a Vice-Prefeito, de modo claro e legível, em tamanho não inferior a 30% (trinta por cento) no nome do titular;
  1. c) São permitidas, até a antevéspera das eleições (30 de setembro de 2016, sexta-feira), a divulgação paga, na imprensa escrita de até 10 (dez) anúncios de propaganda eleitoral, por veículo, em datas diversas, para cada candidato, no espaço máximo, por edição, de 1/8 de página de jornal padrão (Jornal Povo de Cubatão: 39 cm/colunas);
  1. d) Deverá constar no anúncio, de forma visível, o valor pago pela inserção. No caso dos anúncios no formato “Santinho”, quando houver o desconto por frequência (válido somente para pacote de 6 inserções), deverá constar a seguinte frase: “Valor desta publicação com desconto por frequência: R$ ________”.

Observação (4):

Para determinação de PÁGINA, considerar os valores das mesmas constantes nesta tabela especial de preços para as Eleições de 2016.

De acordo com a lei eleitoral – Até a antevéspera das eleições, pode haver a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de até dez anúncios de propaganda eleitoral, por veículo, em datas diversas, para cada candidato, no espaço máximo, por edição, de um oitavo de página de jornal padrão e de um quarto de página de revista ou tabloide.

O anúncio deverá trazer, de maneira visível, o valor pago pela inserção.

Está autorizada a reprodução virtual no site do próprio jornal de sua edição impressa, independentemente de seu conteúdo. No entanto, deve ser respeitado integralmente o formato gráfico e o conteúdo editorial da versão impressa.

Não será tomada como propaganda eleitoral a divulgação de opinião favorável a candidato, partido ou coligação pela imprensa escrita, desde que não seja matéria paga.

Essas orientações constam das regras para as eleições municipais de 2016, pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Trabalhadores desempregados defendem mão de obra de Cubatão

Macaé diz que não há motivo para trazer trabalhadores de fora.

Macaé diz que não há motivo para trazer trabalhadores de fora.

A semana marcada por duas mobilizações nacionais, uma nesta sexta-feira (13) a pretexto de defender a Petrobras e outra no domingo (15) contra o governo Dilma Rousseff, também teve o seu momento reivindicatório particular em Cubatão. Com carteiras de trabalho na mão, cerca de 50 pessoas fizeram uma manifestação no início da tarde de quarta-feira (11) em frente a Prefeitura, na Praça dos Emancipadores, Centro. O movimento, apoiado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos), cobrou investimentos no setor e a contratação de mão de obra local por parte das indústrias.

Os sindicalistas pediram o apoio da Prefeitura para melhorar a situação do emprego na cidade, pressionando as indústrias. “Conseguimos conversar com o pessoal da área de empregos da cidade, no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), e ficou acertado que nossa reivindicação será apresentada durante uma reunião entre representantes da prefeitura e das empresas do polo”, diz o vice-presidente do órgão que defende a categoria, Luiz Carlos de Andrade.

O presidente do Sintracomos, Macaé Marcos Braz de Oliveira, entende que as empresas do Polo Industrial de Cubatão deveriam orientar as empreiteiras a privilegiar os trabalhadores locais. “Nossa mão de obra é escolarizada profissionalmente, treinada e com experiência no ramo de montagem e manutenção. Não há motivo para trazer operários de fora”, acrescentou o líder sindical.

Tanto Andrade, quanto Macaé, relembraram que a proposta de melhorias no atendimento teve início nas eleições municipais, em 2012, quando o assunto foi apresentado aos candidatos à prefeitura, inclusive a então candidata à reeleição pelo PT, Marcia Rosa, mas até o momento, não houve mudanças. “Nós já fizemos uma proposta no período das eleições, para que essa questão dos empregos seja planejada. Acontece que as empresas contratam mão de obra, mas buscam somente serviço, não querem saber de onde essas pessoas estão vindo, e o pessoal daqui fica desempregado”, conclui Andrade.

Prefeita pega carona

A prefeita Marcia Rosa (PT) não perdeu a oportunidade de aparecer na foto e registrar a sua participação nesse movimento do Sintracomos, que após os manifestantes serem recebidos pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Aguinaldo Araújo (PDT) e uma comissão de vereadores, na manhã de quinta-feira (12), fez questão de acompanhá-los na caminhada em direção à sede do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP), em meio às palavras de ordem e gritos de “Queremos empregos”.

Nessa reunião, os vereadores presentes se comprometeram em aprovar projetos que destinem postos de trabalho preferencialmente aos moradores da Cidade e, logo após no CIESP, a prefeita Marcia Rosa se comprometeu elaborar um projeto nesse sentido.

Na sede do CIESP de Cubatão, a prefeita  Marcia Rosa, o secretário de Emprego Benincasa; e os vereadores Ademário da Silva (PSDB), Dinho Heliodoro (SDD), Fábio Roxinho (PMDB), Ivan Hildebrando (PDT), Jair Ferreira (PT), o Jair do Bar, Ricardo Queixão (PMDB), e Severino Tarcício (PSB), o Doda, se reuniram com uma comissão de manifestantes, os sindicalistas e os representes das empreiteiras.

Aguinaldo Araújo disse que a migração de mão de obra de outros Estados para Cubatão é histórica. O presidente da Câmara afirma que esses trabalhadores acabam se fixando na cidade, o que acaba gerando sobrecarga nos serviços públicos, como escolas e prontos-socorros.

Ademário criticou a situação do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) da cidade, que, segundo o vereador, não apresenta as mínimas condições para atender aos desempregados. “A Prefeitura deve fazer a lição de casa e modernizar a gestão do PAT, utilizando sistemas mais inteligentes”.

Segundo Macaé Marcos Braz de Oliveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Santos (Sintracomos), as empreiteiras contratadas pelas fábricas de Cubatão preferem os trabalhadores de fora para evitar eventuais processos na Justiça do Trabalho por desrespeito a direitos coletivos e individuais.

A prefeita municipal disse que a administração irá realizar uma força tarefa para fiscalizar a situação dos alojamentos na cidade. Ela criticou o fato de os empregadores alugarem imóveis como residências, sendo que na verdade a finalidade é abrigar trabalhadores de fora.

Marcia Rosa também cobrou o cumprimento do Pacto pelo Emprego, um acordo de contratação selado pelos empresários para a contratação de trabalhadores de Cubatão. Já Valdir Caobianco, diretor regional do CIESP disse que é preciso ter mais transparência por parte das empresas no processo de seleção.

Ao final da reunião, representantes de algumas indústrias e empreiteiras da cidade disponibilizaram 105 vagas para a contratação imediata de profissionais locais. Outra demanda levantada é a geração de postos de trabalho para as mulheres e a necessidade de infraestrutura para recebê-las nas empresas.

Na próxima quarta-feira (18), será realizada uma reunião para avaliar as negociações que sindicalistas e autoridades municipais farão com as empresas nos próximos dias. E, na quinta-feira (19), às 10h00, o CIESP também promoverá um encontro na sede da entidade, para o acompanhamento de todo o processo de seleção e oferta de novas vagas.