Cine Roxy continua sem definição

Ficar sem cinema em Cubatão é uma perda grande, em uma cidade sem opções de lazer e cultura. Foto: PMC

Como esperado, foi muito grande e negativa a repercussão de que a cidade de Cubatão pode perder as suas duas e únicas salas de cinema, do Roxy, no Parque Anilinas. A denúncia foi publicada na edição passada do jornal “Povo de Cubatão” e compartilhada nas redes sociais. Mas a Prefeitura não quis esclarecer aos munícipes por meio deste jornal, optando apenas pelo jornal “A Tribuna”, na última quarta-feira (24), que transcrevemos a seguir:

“Questionada, a Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura (Secom) assinalou que ‘o complexo de cinema instalado no Centro Multimídia do Parque Anilinas será mantido’. Mas confirmou que o contrato com os proprietários do Cine Roxy venceu em julho de 2017, ‘quando a questão era afeta à Secretaria Municipal de Cultura, na gestão do ex-titular Raul Christiano'”.

A Secom também informou erroneamente que a gestão do Parque Anilinas passou para a Secretaria de Turismo apenas após a demissão de Raul da Secult. Ouvido pela reportagem do “Povo”, Raul Christiano disse que o processo estava de posse da Secretaria de Turismo desde o início do governo de Ademário Oliveira.

Raul fez questão de frisar que o secretário de Turismo, que iniciou no cargo, Mauro Haddad, e depois o seu sucessor e atual ocupante da pasta, Antonio Ribeiro, alegavam que “era de competência deles, uma vez que o Parque Anilinas estava sob a responsabilidade daquela secretaria. Com isso, até o início de julho, não pude conhecer o conteúdo do contrato”.

“Os dois secretários de Turismo – esclarece o ex-secretário de Educação e de Cultura – sempre justificaram que vinham conversando e recebendo orientação do próprio prefeito, inclusive realizando reuniões com o proprietário do Cine Roxy, sem a presença da Secult”. O prefeito Ademário – continua Raul Christiano, “questionado por mim em reuniões do secretariado respondia que estava tratando com os secretários de Turismo, porque considerava injusto que o Roxy pagasse apenas 11,5% das suas receitas com a venda de ingressos e da loja de doces, refrigerantes e pipoca, mas não pagava o condomínio, água e luz da fração usada do Parque Anilinas”.

Antônio Campos – O jornal “Povo de Cubatão” apurou que o empresário Antônio Campos sempre se dispôs a pagar, desde 2012, mas a Prefeitura de Cubatão jamais realizou os cálculos de quanto importava essas taxas da sua ocupação do Parque municipal. Procurado pela reportagem, o empresário que é o dono do Grupo Roxy de Cinemas, com salas em diversas cidades da região, não respondeu às mensagens enviadas.

Sem contrato desde julho e com a recomendação da Procuradoria Geral do Município de iniciar uma nova licitação para que o Roxy ou outra empresa do ramo possam explorar as atividades no Centro Multimídia com cinema, surgem dois problemas com perdas para a comunidade: o Roxy não pode repassar a parte da arrecadação para a Prefeitura e, sem qualquer ato formal, é possível que com uma representação de qualquer pessoa no Ministério Público, o cinema de Cubatão deve ser fechado a qualquer momento.

Solução provisória – O ex-secretário Raul Christiano, com base em parecer da sua assessoria técnica na época em que estava no cargo, sugere a elaboração de uma portaria de uso precário e oneroso, que poderia garantir o funcionamento: “Apresentei esse caminho para uma solução provisória no próprio processo administrativo, mas faltou a decisão do prefeito Ademário, que é quem tem a última palavra na Prefeitura”, concluiu.

Inaugurado CEU de Artes e Esportes Unificados no Bolsão 8

Autoridades locais, regionais e o representante do Ministério da Cultura prestigiaram o evento. Foto: Ricardo Vasconcellos.

Com as presenças do representante do Ministério da Cultura, Antônio Alfredo Bertini de Torres Bandeira, secretário nacional de infraestrutura cultural, de autoridades regionais e lideranças comunitárias cubatenses, o prefeito Ademário Oliveira (PSDB) inaugurou neste domingo (14) o primeiro Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) da Baixada Santista. O novo equipamento público para atender à população nas áreas da Cultura, Esportes e Social, fica no Jardim Nova República (Bolsão 8).

A construção foi possível graças a um convênio entre a Prefeitura e o Ministério da Cultura, ainda no governo de Marcia Rosa (PT), contando com gestão de recursos da Caixa Econômica Federal.

Segundo o prefeito Ademário, “a inauguração desta importante obra, iniciada há cinco anos, só foi possível graças à seriedade e respeito com que nossa administração trata o dinheiro público. Este Centro de Artes e Esportes Unificados tem um significado especial porque cada criança, cada jovem que utilizar este espaço, seja para praticar esporte ou participar das oficinas culturais, estará se preparando para o futuro”.

Cebola – Em homenagem a um dos homens que mais trabalhou pelo esporte e pela juventude cubatense, por iniciativa do vereador Aguinaldo Araújo (PDT), o CEU do Jardim Nova República recebeu o nome de Milton Alexandre de Jesus, o Cebola. Ao comentar a justa homenagem, Ademário Oliveira lembrou que o também militante político Cebola era antes de tudo “um ativista social”, muito querido pela comunidade.

Participação – Com a presença de praticamente todos os vereadores e secretários municipais, o evento foi de responsabilidade do vice-prefeito e secretário de Planejamento, de Educação e de Cultura, Pedro de Sá, que enalteceu a iniciativa lembrando que o CEU de Artes e Esportes Unificados agrega, principalmente, cultura, esporte e lazer. Para ele, este será um instrumento importante para o compromisso do governo atual com qualidade de ensino.

O deputado estadual Paulo Correia reconheceu “o governo de resgate” que Ademário está liderando em Cubatão, enquanto o secretário de Cultura de Santos, Fabio Alexandres Nunes, o Professor Fabião, afirmou que “um país que quer virar nação tem que investir em educação e cultura. E é isso que estamos vendo aqui, na administração do prefeito Ademário da Silva Oliveira”.

Recursos – Ao ressaltar o compromisso e a parceria do governo federal com os municípios, o secretário do Ministério da Cultura, Antônio Alfredo Bertini de Torres Bandeira informou que serão investidos mais de R$ 2 bilhões com a conclusão de 333 CEUs, dos quais 183 já foram entregues: “Posso garantir que temos recursos financeiros”. Para o secretário, a maior preocupação é pela manutenção dos programas de atividades esportivas, culturais e sociais “para que o projeto avance cada vez, mais trazendo formação de qualidade aos nossos jovens”.

Proposta – Antes do encerramento da solenidade, o vereador Fábio Roxinho solicitou ao prefeito que a quadra poliesportiva do CEU fosse denominada “Ivonaldo Aloísio, em homenagem ao atleta cubatense falecido neste mês e que se dedicou, através do futebol, a apoiar e ajudar os jovens da comunidade.

Como ato final e em obediência a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), do Ministério Público, Ademário e o secretário de Meio Ambiente, Mauro Haddad, plantaram quatro das 70 mudas de árvores na área do CEU.

Comunidade passa a contar com mais uma biblioteca satélite da Central de Cubatão. Foto: Ricardo Vasconcellos.

Programação – No próprio domingo, logo após a inauguração, o CEU iniciou suas atividades e abriu inscrições para 210 vagas gratuitas em diferentes segmentos. As inscrições são presenciais, podendo ser feitas a partir desta segunda-feira (15) das 9 às 12 e das 14 às 17 horas, para a oficina de moda e identidade (dias 16 a 24), às terças e quartas-feiras, das 9 às 12 horas, voltada a alunos de 11 a 17 anos.

Nos mesmos dias, das 14h às 17h, para crianças de 8 a 13 anos, ocorrerá a de confecção de maquete de uma cidade sustentável. Às quartas e quintas-feiras (dias 17 a 25), das 14h às 17 horas, também haverá uma oficina de confecção de brinquedos para crianças de 8 a 13 anos.

Nas quintas-feiras (dias 18 e 25), estão previstas ainda duas turmas de exercícios cênicos, como expressão corporal e teatro, sendo uma para crianças de 8 a 11 anos (das 9 às 10h30) e outra para adolescentes de 12 a 17 anos (das 10h30 às 12 horas). Nos mesmos horários e para as mesmas faixas etárias, no dia 19 (sexta-feira), acontecerão dois workshops de respiração consciente e meditação, e na sexta-feira seguinte (dia 26), outros dois voltados à confecção de mandalas.

Também está previsto um curso de informática no Telecentro, que será às segundas e quartas-feiras (dias 22 de janeiro a 7 de fevereiro), das 14 às 15 horas, para público acima de 10 anos. Ainda, o cine-auditório contará com duas oficinas de jogos dramáticos e iniciação teatral. Nas segundas-feiras (dias 22 e 29), das 14 às 17 horas, será realizada para alunos de 7 a 10 anos. E nas terças-feiras (dias 23 e 30), para adolescentes de 11 a 14 anos.

E ainda, de 8 de fevereiro a 8 de março, às quintas-feiras (das 14 às 17 horas), já está programada a oficina ‘Encontros com a memória – a cidade e o bairro como bem cultural’.

Espaço para cinema e teatro também atenderá a comunidade dos bolsões, principalmente. Foto: Ricardo Vasconcellos.

Todas as atividades são realizadas pelas equipes das secretarias municipais de Educação, de Cultura, de Esportes e Lazer e de Assistência Social, por meio do Departamento de Políticas para Juventude.