Cine Roxy continua sem definição

Ficar sem cinema em Cubatão é uma perda grande, em uma cidade sem opções de lazer e cultura. Foto: PMC

Como esperado, foi muito grande e negativa a repercussão de que a cidade de Cubatão pode perder as suas duas e únicas salas de cinema, do Roxy, no Parque Anilinas. A denúncia foi publicada na edição passada do jornal “Povo de Cubatão” e compartilhada nas redes sociais. Mas a Prefeitura não quis esclarecer aos munícipes por meio deste jornal, optando apenas pelo jornal “A Tribuna”, na última quarta-feira (24), que transcrevemos a seguir:

“Questionada, a Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura (Secom) assinalou que ‘o complexo de cinema instalado no Centro Multimídia do Parque Anilinas será mantido’. Mas confirmou que o contrato com os proprietários do Cine Roxy venceu em julho de 2017, ‘quando a questão era afeta à Secretaria Municipal de Cultura, na gestão do ex-titular Raul Christiano'”.

A Secom também informou erroneamente que a gestão do Parque Anilinas passou para a Secretaria de Turismo apenas após a demissão de Raul da Secult. Ouvido pela reportagem do “Povo”, Raul Christiano disse que o processo estava de posse da Secretaria de Turismo desde o início do governo de Ademário Oliveira.

Raul fez questão de frisar que o secretário de Turismo, que iniciou no cargo, Mauro Haddad, e depois o seu sucessor e atual ocupante da pasta, Antonio Ribeiro, alegavam que “era de competência deles, uma vez que o Parque Anilinas estava sob a responsabilidade daquela secretaria. Com isso, até o início de julho, não pude conhecer o conteúdo do contrato”.

“Os dois secretários de Turismo – esclarece o ex-secretário de Educação e de Cultura – sempre justificaram que vinham conversando e recebendo orientação do próprio prefeito, inclusive realizando reuniões com o proprietário do Cine Roxy, sem a presença da Secult”. O prefeito Ademário – continua Raul Christiano, “questionado por mim em reuniões do secretariado respondia que estava tratando com os secretários de Turismo, porque considerava injusto que o Roxy pagasse apenas 11,5% das suas receitas com a venda de ingressos e da loja de doces, refrigerantes e pipoca, mas não pagava o condomínio, água e luz da fração usada do Parque Anilinas”.

Antônio Campos – O jornal “Povo de Cubatão” apurou que o empresário Antônio Campos sempre se dispôs a pagar, desde 2012, mas a Prefeitura de Cubatão jamais realizou os cálculos de quanto importava essas taxas da sua ocupação do Parque municipal. Procurado pela reportagem, o empresário que é o dono do Grupo Roxy de Cinemas, com salas em diversas cidades da região, não respondeu às mensagens enviadas.

Sem contrato desde julho e com a recomendação da Procuradoria Geral do Município de iniciar uma nova licitação para que o Roxy ou outra empresa do ramo possam explorar as atividades no Centro Multimídia com cinema, surgem dois problemas com perdas para a comunidade: o Roxy não pode repassar a parte da arrecadação para a Prefeitura e, sem qualquer ato formal, é possível que com uma representação de qualquer pessoa no Ministério Público, o cinema de Cubatão deve ser fechado a qualquer momento.

Solução provisória – O ex-secretário Raul Christiano, com base em parecer da sua assessoria técnica na época em que estava no cargo, sugere a elaboração de uma portaria de uso precário e oneroso, que poderia garantir o funcionamento: “Apresentei esse caminho para uma solução provisória no próprio processo administrativo, mas faltou a decisão do prefeito Ademário, que é quem tem a última palavra na Prefeitura”, concluiu.

Unipar Carbocloro reforma UME Rui Barbosa em Cubatão

A Unidade Municipal de Ensino “Rui Barbosa” é uma das 58 escolas de Cubatão. Foto: Aderbau Gama.

Os mais de 630 alunos da Unidade Municipal de Ensino – UME “Rui Barbosa”, em Cubatão, iniciarão o próximo ano letivo com uma escola de cara nova. Foi iniciada, neste mês de dezembro, uma reforma da estrutura física com o patrocínio da Unipar Carbocloro, produtora de cloro, soda e derivados com sede industrial em Cubatão. Com um investimento de R$ 300 mil, o projeto contempla a renovação da quadra esportiva, pintura geral da unidade, adequação do telhado e controle de pragas.

“A Unipar Carbocloro reforça o seu compromisso com a comunidade de Cubatão por meio de suas ações permanentes de responsabilidade socioambiental. A UME “Rui Barbosa” já participa há vários anos de atividades culturais e esportivas promovidas pela empresa. A reforma chega em uma boa hora, contribuindo para a segurança, a saúde e o bem-estar dos alunos e funcionários”, afirma Airton Andrade, diretor Industrial da patrocinadora.

A UME “Rui Barbosa” tem 27 anos de existência e atende crianças e adolescentes do ensino fundamental. Está localizada na Rua Vereador Luiz Pieruzzi Neto, 50, na Ilha Caraguatá, e foi uma das unidades que mais sofreram no início do ano letivo que se encerra, por ocasião das chuvas.

Adote uma Escola – Os entendimentos com empresas locais do município em busca do patrocínio para reformas de escolas foram mantidos diretamente pelo prefeito Ademário Oliveira (PSDB). Nessa direção, a Unipar Carbocloro se dispôs a cuidar da UME “Rui Barbosa”, assim como a Cesari Soluções Logísticas Diferenciadas vem reformando completamente a UME “Jayme João Olcese”, no Jardim Costa e Silva, desde o mês de maio.

Essas articulações da Prefeitura de Cubatão com as empresas locais originaram um projeto de lei, instituindo o Programa Adote uma Escola, elaborado pelo ex-secretário de Educação, Raul Christiano. Ele buscou exemplos bem sucedidos no país e definiu as condições necessárias e as contrapartidas dessa Parceria Público Privada – PPP, pioneira na área da Educação local, porque encontrou a rede composta por cerca de 58 escolas com problemas estruturais de toda ordem e as finanças do município praticamente falidas.

Prefeito eleito de Cubatão anuncia equipe de governo

Nova equipe é técnica e tem experiência comprovada. Foto: Aderbau Gama

Nova equipe é técnica e tem experiência comprovada. Foto: Aderbau Gama

O prefeito eleito de Cubatão, Ademário da Silva Oliveira (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (28) a sua equipe de governo, justificando que a escolha foi baseada na identificação de técnicos com experiência comprovada em cada uma das áreas de atuação. “Busquei pessoas que também preenchessem os requisitos FHC – Fidelidade, Honestidade e Competência, para enfrentar a situação de crise financeira da Prefeitura, sem precedentes, com uma dívida estimada em R$ 500 milhões. E essas pessoas, não importa a localização domiciliar delas neste momento, são as mais capazes e dispostas a nos ajudar nesse enfrentamento, combate e, esperamos muito, vitória”, enfatizou Ademário no auditório da Câmara Municipal de Cubatão, para a imprensa, vereadores reeleitos e eleitos, representantes de entidades da sociedade civil e correligionários políticos.

O próximo prefeito de Cubatão assumirá o cargo neste domingo (1 de janeiro), em solenidade de posse na Câmara às 18h00 e de transmissão da função exercida interinamente pelo vereador Aguinaldo Araújo (PDT), no Bloco Cultural do Paço Piaçaguera, às 19h00. E, durante a entrevista coletiva para o anúncio dos nomes dos seus secretários, Ademário Oliveira confirmou a sua promessa de austeridade, reduzindo o número de nomeados do 1.º escalão da Prefeitura, dos 23 atuais para 16, sendo que haverá secretário acumulando até três pastas.

Economia – A princípio pode parecer pequeno o impacto econômico e financeiro de ter sete secretários a menos: cerca de R$ 70 mil/mês correspondentes aos salários que a Prefeitura não precisará pagar, como faz na atual configuração administrativa. Mas há um dado bastante relevante, quando se toma como referência a decisão do prefeito eleito de congelar a nomeação dos demais cargos de confiança (COs) por 100 dias, que produzirá uma economia de R$ 2 milhões no período.

“Nomearemos apenas os chefes de departamentos e assessores de natureza estratégica e os mais essenciais nesses 100 dias, por medida de economia. Dos atuais 168, decidimos preencher no máximo 30% deles”, explicou Ademário Oliveira.

Equipe anunciadaGoverno (Chefia de Gabinete), Cesar da Silva Nascimento; Assuntos Jurídicos (acumulando Auditoria e Controladoria), André Castro Oliveira; Procuradoria-Geral, Rogério Molina Oliveira; Subprocuradoria-Geral, Fábia Margarido; Planejamento, Pedro de Sá Filho; Assistência Social, Sebastião Ribeiro do Nascimento, o “Zumbi”; Segurança Pública e Cidadania (acumulando a CMT – Companhia Municipal de Trânsito), Jefferson Dias Gomes Neves Cansou; Comunicação Social, Renata Rocha; Manutenção e Serviços Públicos (acumulando Emprego e Desenvolvimento Sustentável), Juliana Soares João; Meio Ambiente (acumulando Turismo e Esportes), Mauro Haddad Nieri; Gestão, Ivani Maria Bassotti; Finanças, Maurício Stunitz Cruz; Habitação (acumulando Obras), Benaldo Melo de Souza; Educação (acumulando Cultura), Raul Christiano; Saúde, Sandra Furquim; Caixa de Previdência dos Servidores, Lucidalva Oliveira Almeida Santos; e CURSAN – Companhia Cubatense de Urbanização e Saneamento, Edson Salvo Melo.

Cubatão perde Miúdo, um grande homem

"Voz da Comunidade" na Rádio Nova Esperança

“Voz da Comunidade” na Rádio Nova Esperança

Comunidade cubatense amanhece sábado (27) com a triste notícia da morte de José Severino da Silva, o Miúdo. Pernambucano de Limoeiro, vivia em Cubatão desde 1975 e completaria 60 anos no dia 15 de novembro, deixa seis filhos e netos. Seu velório começa às 15h00, no Cemitério Municipal de Cubatão onde será sepultado neste domingo, às 10h00.

Líder comunitário da Vila Esperança, expandido para o mundo, teve a sua atuação reconhecida em diversos estudos e teses sobre as suas iniciativas exemplares para outras comunidades do Brasil e do exterior. Nos últimos anos ele lutava contra um enfisema pulmonar e não resistiu mais por volta das 4h00 da manhã deste sábado.

Ecologia – Dentre essas ações, o planejamento e o trabalho em sintonia com outros representantes da Vila Esperança, Ilha Bela, Morro do Índio e da Vila Natal, e a prefeitura de Cubatão, para ajudar a evitar novas invasões e conseguir melhorar as condições de vida da sua região. Inicialmente foram cadastradas 429 famílias no local, os próprios moradores atuaram como vigilantes e a administração municipal construiu 15 quilômetros lineares de cercas em torno do mangue.

Esse projeto previa um programa de recuperação e o desaparecimento desse complexo de favelas em seis anos, mas a construção das novas habitações ainda não aconteceu e nos últimos anos Miúdo sofria com a desatenção do poder público na concretização do sonho que colaborou muito para envolver os seus vizinhos de comunidade. Além de casas, Miúdo e o seu parceiro de lutas, Sebastião Ribeiro Nascimento, o Zumbi, tinham o conhecimento e credibilidade para convencer a todos sobre um futuro melhor na área, que contaria ainda com a criação de avenidas marginais nas bordas da Vila, para inibir novas ocupações.

Solidariedade – Miúdo e Zumbi também projetaram a moeda própria da Vila Esperança, o “mangue”, resultado de uma iniciativa das associações comunitárias “Cubatão de Bem com o Mangue” e “Rádio Comunitária Nova Esperança”, que se espelharam no sistema de economia solidária. O esquema funcionava da seguinte forma: os moradores recolhiam lixo reciclável que estava despejado no meio ambiente ou que estava concentrado nas residências e levavam até a sede das duas associações.

Esse lixo era trocado por “mangues” de acordo com a quantidade, funcionando como uma moeda local e aceitos como dinheiro nos estabelecimentos comerciais que aderiram ao projeto. O novo modelo local provocou a atenção da mídia e de instituições governamentais nacionais e estrangeiras para eles.

Comunicação – Outra iniciativa do pernambucano José Severino da Silva foi a criação da Rádio Nova Esperança FM 87,9, de Cubatão, com o seu programa “Voz da Comunidade”, apresentado de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 9h30, incentivando e divulgando trabalhos comunitários como festas, cursos, atividades culturais, mutirões, reuniões, memória histórica etc.

O então radialista comunitário Miúdo incentivava dos seus microfones a participação do povo em organizações, movimentos populares, comunidades eclesiais, sendo um dos principais meios de informação da comunidade.

Dia do Líder – No município de Cubatão, desde 2014, é comemorado o Dia Municipal do Líder Comunitário, em 11 de julho, data escolhida pela Organização das Nações Unidas – ONU, para celebrar as populações humanas. E essa iniciativa, cuja finalidade é prestar homenagem aos trabalhos desenvolvidos por pessoas que servem como elos da comunidade, quando foi aprovada pela Câmara Municipal, os vereadores enalteceram justamente a figura e a atuação de Miúdo, que a partir de hoje estará entre nós com os seus exemplos de luta e dedicação à causa das pessoas.

José Severino da Silva, o Miúdo, nunca escondeu que gostava de gente!

 

Texto de Raul Christiano, diretor de redação do jornal “Povo de Cubatão”.