Boca do Povo

Lula lá

O ex-presidente Lula não passou perto de Porto Alegre, enquanto os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região – TRF-4 mantinham a sua condenação por 3 votos a zero. Mas a ex-prefeita Marcia Rosa (PT) – na ilustração, enfrentou sol escaldante e chuva torrencial na Capital gaúcha para expressar o seu apoio e solidariedade ao companheiro de partido.

Marcia Rosa não ficou triste com a condenação de Lula. Foto: Facebook.

No tríplex

E a mobilização de Marcia Rosa continua. Em seu perfil no Facebook a ex-prefeita está cobrando de seus companheiros para que não se atrasem neste sábado (27), às 09h00 da manhã, na porta da Igreja Matriz de Cubatão, para que juntos passem o “final de semana no tríplex de Lula”, no Guarujá.

Ficha-limpa?

Pois é, a petista continua firme e forte na defesa de Lula e da candidatura dele a presidência da República neste ano: “O processo não termina hoje (quarta-feira). Ele será nosso candidato a Presidência da República”.

DEM em pauta

Estava reservada ao Democratas – DEM a candidatura a vice de Ademário Oliveira (PSDB), nas eleições de 2016. Mas na reta final, quando uma frente de partidos embarcou no time de Severino Tarcício, o Doda (PSB), os tucanos tiveram tempo, com a concordância da direção local do DEM, de trazer o PTB para compor no seu lugar a chapa que se tornou vitoriosa.

Troco

Interessante é que um ano e poucos meses depois, um grupo forte e representativo do PTB, liderado pelos ex-vice-prefeitos de Cubatão, Arlindo Fagundes Filho e Raimundo Valter Pinheiro, acaba de deixar o partido e se aninhar no DEM. Movimento curioso de isolamento de algumas figuras no PTB, que não teve voto suficiente para eleger um vereador sequer.

Crescimento

Surpreende a notícia da recomposição da direção cubatense do DEM, que passa a ter na presidência, Raimundo Pinheiro; Sérgio Balula, vice; Arlindo Fagundes, secretário-geral; Genaldo Antônio dos Santos, tesoureiro; além de Doutor Adel, Andreia dos Santos, Clodoaldo dos Santos e Rafael Max, como membros.

Janela

O DEM está de olho nos vereadores que, curiosamente, estariam insatisfeitos em suas legendas, e podem mudar de partido na janela que se abrirá no mês de março próximo. Observadores da política acham estranha essa movimentação, porque ela se dá dentro da base aliada do prefeito, que na Câmara Municipal por exemplo, funciona no modo unânime. Os 15 vereadores, do PSDB ao PT, estão com os seus votos controlados pelo prefeito, governando juntos.

Para-choque

Ademário não esconde a alegria de dizer que tem o “para-choque da sociedade” – como se refere aos vereadores e a Câmara – ganhando tempo para dizer a que veio, depois das duas gestões do PT.

Extraordinária

Os vereadores vão se reunir nesta sexta-feira (26), às 11h00, em sessão extraordinária para debater e decidir sobre três projetos de leis elaborados pela equipe do prefeito Ademário Oliveira (PSDB). O primeiro, solicitando autorização para firmar convênio com o Governo do Estado e poder implantar um Sistema de Vigilância Ambiental no Município. O segundo transforma o núcleo educacional Maria Albertina em UME – Unidade Municipal de Ensino, e o terceiro altera o Conselho Municipal de Turismo, ampliando o número de participantes, de 15 para 25 membros, para que a sociedade civil seja representada por 2/3 dessa composição.

CONDEPAC

O Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Cubatão – Condepac está sem funcionamento desde 2014, porque há burocratas instalados na Biblioteca Central, que usam esse órgão para tentar se manter em evidência. Nem a prefeita Marcia Rosa (PT), muito menos o atual Ademário Oliveira, conseguiu tirar o Condepac do ostracismo até agora. Curioso que o órgão está inativo, mas tem assessoria de imprensa ativa e alimenta a mídia e o Ministério Público com as suas denúncias…

Novela antiga

O Condepac não é uma daquelas novelas do “vale a pena ver de novo”, porque o que se espera desse Conselho é que ele seja real e funcione de fato para definir a política municipal de defesa do patrimônio, nas áreas histórica, artística, arquitetônica, arqueológica, arquivística e antropológica do município.

Interessados?

Um novo edital está chamando associações ou entidades civis com ações concretas relacionadas à preservação do patrimônio material e imaterial, para que elas se inscrevam para participar do Condepac. O prazo se encerra no dia 21 de fevereiro e o credenciamento deve ser feito de segunda a sexta-feira, em horário comercial, na sede administrativa da Secretaria de Cultura – Secult (Casa 1 – Parque Anilinas, Centro).

Cubatão pode ficar sem Cine Roxy

A Prefeitura cedeu as instalações no Parque Anilinas para o Grupo Roxy de Cinemas e recebe 11,5% da bilheteria para os cofres municipais. Foto: Aderbau Gama

Por causa de confusões administrativas do governo Ademário Oliveira (PSDB), contrato para manutenção do cine Roxy no Parque Anilinas não foi prorrogado em julho passado e cinema pode fechar. E se isso for confirmado será uma perda imensa para a cidade, que tem raras opções de lazer e cultura nos últimos anos. A reportagem procurou a Prefeitura para ter um posicionamento oficial, mas até o fechamento desta edição do jornal “Povo de Cubatão”, não houve qualquer manifestação.

O Cine Roxy é tradicional da região da Baixada Santista e tem salas de cinema no bairro do Gonzaga em Santos, na Avenida Ana Costa e no Shopping Pátio Iporanga, além do Shopping Brisamar de São Vicente. Quando a Prefeitura de Cubatão reformou completamente o Parque Anilinas, a contratação do cinema para funcionar no prédio do Centro Multimídia, em 2012, garantiu ao espaço uma movimentação diferenciada e uma atenção maior à segurança dos munícipes que frequentam o local.

Cubatão não tem muita sorte com os equipamentos culturais. O Bloco Cultural, que fica localizado entre os prédios da Prefeitura e da Câmara de Vereadores, no Paço Municipal Piaçaguera, no Centro, está com problemas estruturais no telhado e sistema de ar condicionado, deteriorando o espaço a olhos vistos, sem que o poder público atue para a sua reforma completa e requalificação. Hoje as bandas Sinfônica e Marcial estão acolhidas no Bloco e os seus instrumentos correm risco por conta das goteiras nos períodos de chuvas na cidade.

O teatro municipal, que ficou 30 anos esperando para ser concluído, na Avenida Henry Borden, esquina com a Avenida Nove de Abril, funcionou algumas vezes, nos governos de Nei Serra, Clermont Castor e desde o início de Marcia Rosa foi paralisado e abandonado. O prefeito Ademário Oliveira (PSDB) conseguiu aprovar na Câmara Municipal a transferência do prédio para a área da Saúde e segundo a Fundação São Francisco Xavier – FSFX até o final deste ano novos serviços de medicina estarão disponíveis para a população em sua estrutura.

Cinema – Resta para a Cultura da cidade o Cine Roxy 3, inaugurado em 2012 com duas salas de cinema e capacidade de 200 lugares cada uma, dentro dos melhores padrões com revestimento térmico, acústico e todos os equipamentos da moderna tecnologia para o setor. São salas que obedecem o mesmo projeto das que o grupo possui em Santos e na região, com poltronas no estilo estádio e som estéreo.

O último cinema em Cubatão, antes do Roxy 3, Cine Millennium durou até o ano 2000. Os moradores do município, quando queriam ir ao cinema precisavam ir a Santos ou a Praia Grande, mas com o contrato feito com a empresa do Roxy, nos últimos 5 anos, a Prefeitura ainda conseguiu para os seus cofres, cerca de R$ 700 mil, sendo 10% para a conta geral e 1,5% para o Fundo de Cultura, que inexistente e desregulamentado, não registra nenhum aporte.

Contrato – A reportagem do jornal “Povo de Cubatão” teve acesso a informações de que o contrato da Prefeitura com a empresa Roxy deveria ter sido renovado até o final do mês de julho de 2017, mas não foi por duas divergências internas e administrativas do governo Ademário: a primeira em decorrência de quem seria o responsável para resolver essa pendência – Secretaria de Turismo (que é responsável pelo Parque Anilinas) ou Secretaria de Cultura? A segunda, por conta de pareceres judiciais da Procuradoria Municipal, que se posicionou contrariamente à prorrogação do contrato, mesmo em “caráter excepcional” por conta dos prejuízos ao lazer e à cultura cubatenses, defendendo a realização de uma nova licitação pública.

Diante do impasse, o Roxy 3 permaneceu na cidade, sem contrato e de maneira irregular. Com isso, os percentuais arrecadados com os ingressos e parte também da bombonière não podem ser repassados a Prefeitura, aguardando a licitação que o governo atual não divulgou até agora. Se essa situação continuar sem alteração, nos próximos dias Cubatão será obrigada a assistir fechadas as portas das suas duas salas de cinema.

UME Jayme Olcese volta a funcionar em fevereiro

Grupo Cesari investiu mais de R$ 700 mil e requalificou o prédio da UME Jayme João Olcese.

Após receber uma ampla reforma no último semestre, a UME Jayme João Olcese (Jardim Anchieta/Costa e Silva) foi apresentada aos representantes da Prefeitura, inclusive ao prefeito Ademário Oliveira (PSDB) e ao vice-prefeito Pedro de Sá (PTB), que é também o Secretário de Educação, além dos dirigentes do Grupo Cesari, que patrocinou a sua recuperação, na tarde da última sexta-feira (12). Pelo Cesari, esteve o seu diretor-executivo Heber Spina Borlenghi.

A escola estava interditada desde 17 de janeiro do ano passado, devido ao estado das instalações e à falta de salubridade, colocando em risco a saúde e a integridade dos seus alunos, funcionários, professores e a direção da unidade. Ademário ficou bastante bem impressionado com o que viu e disse que “em nome da Prefeitura, agradece a acolhida e a ousadia de empreender do grupo, fazendo um trabalho de excelência na melhoria da nossa rede de ensino”. Borlenghi respondeu de imediato: “Nós nos colocamos à disposição para colaborar na valorização de nossas crianças e dos jovens de Cubatão”.

O grupo empresarial investiu mais de R$ 700 mil em uma reformar que durou mais de 160 dias. Com as obras, que proporcionaram a revitalização da fachada externa, salas de aula, corredores e áreas comunitárias, como pátio, jardim e quadra poliesportiva, pode-se dizer que o prédio parece outro, tamanho o estado de destruição em que ela se encontrava antes. Também foram realizadas as instalações de portas, ventiladores e outros materiais, além de readequações de sinalização e segurança, alcançando o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), sendo a primeira UME a possuir esse certificado, que tem sido exigido pelo Ministério Público local.

Adote uma Escola – A Prefeitura de Cubatão conseguiu a aprovação de lei municipal na Câmara de Vereadores, criando o Programa Adote uma Escola, que permitirá que outras empresas da região e do município, a exemplo da Cesari (UME Jayme João Olcese) e Unipar Carbocloro (UME Rui Barbosa), possam apoiar o município nas reformas necessárias de sua rede de ensino. Houve uma certa polêmica nas redes sociais, por algumas pessoas que disparam críticas sem fundamento, sobre “o retorno que a iniciativa privada terá”. Esclareça-se que o retorno é a pontuação para as empresas que são bastante qualificadas por sua responsabilidade social, educacional e cultural, como em todo país desenvolvido nesse mundo afora.

Escola estava insalubre, no início do ano passado.

 

Pais vinham reclamando às autoridades municipais, sem êxito no governo Marcia Rosa (PT).

Inaugurado CEU de Artes e Esportes Unificados no Bolsão 8

Autoridades locais, regionais e o representante do Ministério da Cultura prestigiaram o evento. Foto: Ricardo Vasconcellos.

Com as presenças do representante do Ministério da Cultura, Antônio Alfredo Bertini de Torres Bandeira, secretário nacional de infraestrutura cultural, de autoridades regionais e lideranças comunitárias cubatenses, o prefeito Ademário Oliveira (PSDB) inaugurou neste domingo (14) o primeiro Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) da Baixada Santista. O novo equipamento público para atender à população nas áreas da Cultura, Esportes e Social, fica no Jardim Nova República (Bolsão 8).

A construção foi possível graças a um convênio entre a Prefeitura e o Ministério da Cultura, ainda no governo de Marcia Rosa (PT), contando com gestão de recursos da Caixa Econômica Federal.

Segundo o prefeito Ademário, “a inauguração desta importante obra, iniciada há cinco anos, só foi possível graças à seriedade e respeito com que nossa administração trata o dinheiro público. Este Centro de Artes e Esportes Unificados tem um significado especial porque cada criança, cada jovem que utilizar este espaço, seja para praticar esporte ou participar das oficinas culturais, estará se preparando para o futuro”.

Cebola – Em homenagem a um dos homens que mais trabalhou pelo esporte e pela juventude cubatense, por iniciativa do vereador Aguinaldo Araújo (PDT), o CEU do Jardim Nova República recebeu o nome de Milton Alexandre de Jesus, o Cebola. Ao comentar a justa homenagem, Ademário Oliveira lembrou que o também militante político Cebola era antes de tudo “um ativista social”, muito querido pela comunidade.

Participação – Com a presença de praticamente todos os vereadores e secretários municipais, o evento foi de responsabilidade do vice-prefeito e secretário de Planejamento, de Educação e de Cultura, Pedro de Sá, que enalteceu a iniciativa lembrando que o CEU de Artes e Esportes Unificados agrega, principalmente, cultura, esporte e lazer. Para ele, este será um instrumento importante para o compromisso do governo atual com qualidade de ensino.

O deputado estadual Paulo Correia reconheceu “o governo de resgate” que Ademário está liderando em Cubatão, enquanto o secretário de Cultura de Santos, Fabio Alexandres Nunes, o Professor Fabião, afirmou que “um país que quer virar nação tem que investir em educação e cultura. E é isso que estamos vendo aqui, na administração do prefeito Ademário da Silva Oliveira”.

Recursos – Ao ressaltar o compromisso e a parceria do governo federal com os municípios, o secretário do Ministério da Cultura, Antônio Alfredo Bertini de Torres Bandeira informou que serão investidos mais de R$ 2 bilhões com a conclusão de 333 CEUs, dos quais 183 já foram entregues: “Posso garantir que temos recursos financeiros”. Para o secretário, a maior preocupação é pela manutenção dos programas de atividades esportivas, culturais e sociais “para que o projeto avance cada vez, mais trazendo formação de qualidade aos nossos jovens”.

Proposta – Antes do encerramento da solenidade, o vereador Fábio Roxinho solicitou ao prefeito que a quadra poliesportiva do CEU fosse denominada “Ivonaldo Aloísio, em homenagem ao atleta cubatense falecido neste mês e que se dedicou, através do futebol, a apoiar e ajudar os jovens da comunidade.

Como ato final e em obediência a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), do Ministério Público, Ademário e o secretário de Meio Ambiente, Mauro Haddad, plantaram quatro das 70 mudas de árvores na área do CEU.

Comunidade passa a contar com mais uma biblioteca satélite da Central de Cubatão. Foto: Ricardo Vasconcellos.

Programação – No próprio domingo, logo após a inauguração, o CEU iniciou suas atividades e abriu inscrições para 210 vagas gratuitas em diferentes segmentos. As inscrições são presenciais, podendo ser feitas a partir desta segunda-feira (15) das 9 às 12 e das 14 às 17 horas, para a oficina de moda e identidade (dias 16 a 24), às terças e quartas-feiras, das 9 às 12 horas, voltada a alunos de 11 a 17 anos.

Nos mesmos dias, das 14h às 17h, para crianças de 8 a 13 anos, ocorrerá a de confecção de maquete de uma cidade sustentável. Às quartas e quintas-feiras (dias 17 a 25), das 14h às 17 horas, também haverá uma oficina de confecção de brinquedos para crianças de 8 a 13 anos.

Nas quintas-feiras (dias 18 e 25), estão previstas ainda duas turmas de exercícios cênicos, como expressão corporal e teatro, sendo uma para crianças de 8 a 11 anos (das 9 às 10h30) e outra para adolescentes de 12 a 17 anos (das 10h30 às 12 horas). Nos mesmos horários e para as mesmas faixas etárias, no dia 19 (sexta-feira), acontecerão dois workshops de respiração consciente e meditação, e na sexta-feira seguinte (dia 26), outros dois voltados à confecção de mandalas.

Também está previsto um curso de informática no Telecentro, que será às segundas e quartas-feiras (dias 22 de janeiro a 7 de fevereiro), das 14 às 15 horas, para público acima de 10 anos. Ainda, o cine-auditório contará com duas oficinas de jogos dramáticos e iniciação teatral. Nas segundas-feiras (dias 22 e 29), das 14 às 17 horas, será realizada para alunos de 7 a 10 anos. E nas terças-feiras (dias 23 e 30), para adolescentes de 11 a 14 anos.

E ainda, de 8 de fevereiro a 8 de março, às quintas-feiras (das 14 às 17 horas), já está programada a oficina ‘Encontros com a memória – a cidade e o bairro como bem cultural’.

Espaço para cinema e teatro também atenderá a comunidade dos bolsões, principalmente. Foto: Ricardo Vasconcellos.

Todas as atividades são realizadas pelas equipes das secretarias municipais de Educação, de Cultura, de Esportes e Lazer e de Assistência Social, por meio do Departamento de Políticas para Juventude.

Boca do Povo

Sem CO’s

Nos meios políticos da cidade, CO é o símbolo mais cobiçado por algumas pessoas que sonham trabalhar na Prefeitura sem ser obrigado a passar por um concurso público. São os cargos de confiança que, de eleição para eleição municipal, ganham novos ocupantes, capacitados ou não tecnicamente para as funções.

Prefeito Ademário Oliveira (PSDB)

Enxuto

Ganhou fama nas rodas políticas, no início do governo do prefeito Ademário Oliveira (PSDB) – na ilustração, a sua decisão de nomear apenas uma parte das vagas que tem à sua disposição, determinando que vários de seus secretários acumulassem mais de uma secretaria.

Bom Bril

Houve caso de secretário que acumulou 4 pastas e, pra honrar a economia decretada pelo novo prefeito, não dispunha de um CO sequer para assessorá-lo, nem mesmo os servidores concursados que podiam ter função gratificada – FG – de chefias. Hoje, o vice-prefeito Pedro de Sá (PTB) responde por 3 pastas (Planejamento, Educação e Cultura), além do cargo para o qual foi eleito.

Necessários?

Nos últimos tempos, os ocupantes de cargos de confiança, em qualquer esfera de governo, passaram a ser hostilizados nas redes sociais e manifestações políticas. Principalmente por ex-ocupantes de cargos de confiança, que perderam a eleição e importância efêmera no poder.

Reformar

Todo governo promove uma reforma administrativa e na maior parte das vezes comete o erro de não planejar o fim a que se destina, legislando em causas próprias dos ocupantes, que vêem oportunidades de aumentar a sua influência na máquina administrativa, principalmente os desejos eleitoreiros camuflados por outros muitos.

Basta?

Nesta semana, por ordem liminar (decisão provisória) do Tribunal de Justiça de São Paulo – TJ-SP, a Prefeitura de Cubatão termina 2017 proibida de contratar novos ocupantes de cargos de confiança e também (atentem) “com a missão de fazer uma reforma administrativa”, porque uma ação de inconstitucionalidade foi movida pela Procuradoria do Ministério Público Estadual contra a reforma administrativa aprovada pela Câmara de Vereadores em 2012, por iniciativa da ex-prefeita Marcia Rosa (PT).

“Criou”

O “pecado” de Rosa foi criar vários cargos de confiança, com atribuições não compatíveis com a Constituição Federal. Para o MPE, a maioria desses cargos deveria ser ocupada por funcionários públicos concursados e não por pessoas de confiança.

220

O quadro de cargos dessa natureza – símbolo CO – é composto atualmente por 220 pessoas. Se a Prefeitura não fizer uma reforma administrativa terá que demitir os ocupantes atuais e, como não dá pra fazer um projeto de reforma em cima do joelho, ninguém pode ser demitido, sob pena de prejudicar as atividades do governo de Ademário.

Ninguém

Se o tema está em juízo, qualquer demissão, até que uma nova estrutura funcione dentro das normas constitucionais, não terá o demitido substituído! Está claro?

Se correr…

Ora, o prefeito não quer que essa situação perdure sem solução. Por isso pensa em enviar um projeto de reforma à Câmara, logo em janeiro.

Engolir

Com o passar dos primeiros 12 meses de governo, sem racionalizar os custos operacionais da estrutura administrativa, mas com a ampliação de serviços para a comunidade, sem gestão e servidores compatíveis para atender às novas demandas, fica escancarado que há pessoas mais capazes e subutilizadas nessa Prefeitura de Cubatão.

Dilema

Para onde pode ir um governo que não deve nem pensar em criar empregos na sua estrutura, porque existem também os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal a impedir os desvairios com o dinheiro público.

Governar

Governos servem para cuidar das suas competências essenciais – Educação, Saúde e Segurança – e fomentar o empreendedorismo para criar empregos e renda para todos os cidadãos, que não precisam sonhar com a possibilidade de ter futuro, só se ganhar um CO, ser apadrinhado por um político ou coisas que não mudam, apesar de tudo…

Transparência

Perguntar não ofende: a Prefeitura precisa de toda essa quantidade de secretarias hoje em dia?

TransLíder

Depois de um ano de governo, com insistência da empresa em aumentar significativamente o preço das passagens dos ônibus municipais de Cubatão para R$ 3,80 a viagem, o espírito de Noel permitiu passar dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,40, vigorando à zero hora deste sábado (23), antevéspera do Natal.

Mensagem

Feliz Natal e boas festas a todos que nos prestigiam com a leitura, desde 1999.

Prefeitura pode urbanizar a Vila dos Pescadores

Comunidade espera faz tempo que o projeto saia do papel. Foto: Raimundo Rosa

Depois de muitos anos de espera, o projeto de urbanização e construção de novas unidades habitacionais na Vila dos Pescadores venceu, na última semana, mais uma etapa com a aprovação da Licença Ambiental de Instalação (LI) pelo Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais (Graprohab), órgão do governo do Estado de São Paulo.

Agora depende da transferência da titularidade da área de 2.817.000 m² da União para o município de Cubatão. De acordo com a secretária Municipal de Habitação, Andrea Maria de Castro, o Serviço de Patrimônio da União (SPU) deverá concluir a regularização fundiária em, no máximo, cinco meses.

“O Cartório de Registro de Imóveis de Cubatão solicitou a delimitação da Área de Proteção Ambiental (APA) e da área do projeto habitacional”, explicou Andrea Maria, garantindo que “as duas exigências estão sendo providenciadas e em fevereiro ou março de 2018 a área da Vila dos Pescadores já estará em nome do município de Cubatão”.

Recursos – O último obstáculo para o início das obras de urbanização da Vila dos Pescadores e da construção de novas unidades habitacionais, será a captação de recursos junto ao Ministério das Cidades. “Isso porque, explica a secretária de Habitação, em 2015 a administração anterior não cumpriu as exigências e perdeu prazos e recursos”.

Vila Esperança – Por outro lado, a secretária Andrea Maria de Castro informou que a Prefeitura está promovendo chamamento público para a definição da empresa que vai executar as obras de infraestrutura e construção de novas unidades habitacionais na Vila Esperança que já tem a Licença Ambiental de Instalação (LI).

De acordo com a secretária, quatro empresas estão selecionadas para atender o chamamento público. A empresa vencedora será contratada diretamente pela Caixa Econômica Federal, que financia o empreendimento.

Diferentemente da Vila dos Pescadores, os recursos da ordem de R$ 577 milhões para as obras da Vila Esperança foram mantidos e a primeira das quatro etapas do projeto deverá ser iniciada no segundo semestre de 2018.

Histórico da Vila dos Pescadores – O projeto habitacional de urbanização da Vila dos Pescadores, que não sai do papel desde 2006, quando houve o cadastramento das famílias residentes no local, prevê o atendimento de 3 mil delas.

Nesse período, antes do atual prefeito Ademário Oliveira (PSDB), Clermont Castor (PL) e Marcia Rosa (PT) enfrentaram problemas no projeto, devido à demora da autorização ambiental, repasse da área pela União e da preservação das verbas que um dia foram previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) dos governos petistas de Lula e Dilma Rousseff.

Como aconteceria – Da mesma forma que a Prefeitura planejou para a urbanização da Vila Esperança, o projeto habitacional na Vila dos Pescadores seria realizado por etapas. Primeiro, um grupo de famílias será reassentado em um conjunto habitacional, e suas antigas moradias demolidas, abrindo uma clareira para permitir o início das obras de urbanização e construção habitacional.

Então, outro grupo de famílias é transferido para essas moradias, abrindo uma segunda clareira para a continuidade das obras. Os moradores residentes em locais em que seja possível a permanência serão mantidos em suas casas.

A urbanização também prevê melhorias, como arruamentos, novos equipamentos públicos de saúde e educação, iluminação pública e saneamento básico.

Conforme o projeto original, que a essa altura do campeonato e das dificuldades financeiras do país, seriam cinco etapas: a primeira fase, erguerá 758 unidades habitacionais. A segunda, prevê a construção de 945 moradias; 633 unidades serão construídas na terceira fase; 365 na quarta e, por fim, 66 na quinta fase.