Boca do Povo

Boa notícia

Quem não consegue esconder a alegria, desde a última terça-feira (16), é o ator, diretor e responsável pelo Teatro do Kaos de Cubatão, Lourimar Vieira – na ilustração – com a boa notícia que lhe deu a empresa de logística VLI – Multimodal: o Projeto Evolução de oficinas teatrais a adolescentes e jovens da rede pública de ensino da cidade vai continuar.

Lourimar Vieira tem nome cogitado para ser Secretário de Cultura de Cubatão.

Mais Cultura

Dada a qualidade do projeto, que acontece em Cubatão há 7 anos consecutivos, o Ministério da Cultura aprovou mais uma vez o seu acesso à Lei Rouanet, de incentivo a projetos culturais em todo o país, e, com isso, a VLI pode destinar R$ 199.360,00, possibilitando que a escola do Kaos atenda a 100 cubatenses, a partir dos 12 anos de idade, em atividades de artes cênicas e a realização de 30 apresentações gratuitas previstas para o fim deste ano, como trabalho de encerramento de cursos.

Ligados

Segundo Maria Clara Fernandes Oliveira, gerente de Responsabilidade Social da VLI, “a empresa está atenta às demandas da comunidade e essa parceria é sinônimo disso. O Teatro do Kaos tem história e relevância na promoção da cultura e da cidadania. Não poderíamos deixar essa iniciativa acabar”.

Crise

“Tivemos o apoio da Petrobras durante cinco anos e, no ano passado, contamos com o patrocínio da Copebras. Mas agora, por conta da crise, as empresas afirmam que não lucraram e que, por conta disso, não têm imposto a pagar”, dizia antes dessa notícia positiva, Lourimar Vieira.

SECULT

E por falar em Cultura, o prefeito Ademário Oliveira (PSDB) vem cobrando das suas equipes de gestão a elaboração do projeto de reforma administrativa, que pode definir um novo organograma na Prefeitura. Ouve-se que, se não fundir a secretaria de Cultura com a Educação, a secretaria pode ter outro titular.

Secretariáveis

Para a SECULT, além do vereador do PT, Rafael Tucla, estão cotados Ivan Hildebrando (PSB), vereador também, Edson Carlos Bril (Bombril), Lourimar Vieira, Zélia Trombino, Vanessa Toledo e o ouvidor Dojival Vieira.

Banco do Povo

Não é boa a notícia para os interessados em buscar parcerias com o Banco do Povo, que existe em Cubatão desde novembro de 2001: a Prefeitura cochilou e não renovou o contrato com o Governo do Estado. Desde o dia 1.º de janeiro, o Banco do Povo está impedido de realizar as suas operações na cidade.

Operações?

O Banco do Povo de Cubatão vinha sendo considerado um exemplo de sucesso no volume das operações de empréstimos concedidos a pequenas empresas, pessoas físicas que trabalham por conta própria, profissionais liberais, cooperativas e associações produtivas.

Onde funciona

Com a mudança da Praça Portugal, onde estava em companhia do SEBRAE e do PAT, o Banco do Povo foi procurado pela reportagem do jornal “Povo de Cubatão” e esta coluna foi informada que ele está inoperante, desde 1.º de janeiro, no Poupatempo do Empreendedor, na sede da ACIC. Quem resolve? Será mais uma missão para o super-vice Pedro de Sá?

Vagas federais

Há 240 vagas gratuitas para os cursos de Engenharia de Controle e Automação, Bacharelado em Turismo, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Letras, Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Tecnologia em Automação Industrial, cada qual com 40 vagas, para estudar no Campus Cubatão do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP.

Como faz?

Para concorrer a uma das vagas, o candidato deve ter participado do Enem 2017 e ter obtido nota na redação diferente de zero. As inscrições dever ser feitas exclusivamente pela internet, no site: http://sisu.mec.gov.br | não há cobrança de taxa de inscrição, de matrícula ou de mensalidade.

UNISANTA

A Universidade Santa Cecília – UNISANTA escolheu uma parceira em Cubatão. Trata-se da Escola Politécnica Cubatão – CIEN, que começa a receber inscrições para os cursos de ensino à distância, com um polo para as aulas e avaliações presenciais muito bem instalado. Fica ali na Avenida Joaquim Miguel Couto, 353.

Informe EAD

As informações sobre os cursos à distância, em faculdades com o padrão UNISANTA, para graduação e pós-graduação, podem ser obtidas pessoalmente ou por telefones: (13) 3361 6065 ou 3372 7272.

Toninho fica

O vereador Toninho Vieira (PSDB) tem agora um programa de rádio onde interage com os seus eleitores e cubatenses em geral. Na última quarta-feira (17), ele recebeu nos estúdios da Rádio Cubatão, o diretor do jornal “Povo de Cubatão”, Raul Christiano. E aproveitou para esclarecer notas recentes publicadas nesta coluna: “não vou sair do PSDB, isto não faz parte dos meus planos”.

Boca do Povo

Sem CO’s

Nos meios políticos da cidade, CO é o símbolo mais cobiçado por algumas pessoas que sonham trabalhar na Prefeitura sem ser obrigado a passar por um concurso público. São os cargos de confiança que, de eleição para eleição municipal, ganham novos ocupantes, capacitados ou não tecnicamente para as funções.

Prefeito Ademário Oliveira (PSDB)

Enxuto

Ganhou fama nas rodas políticas, no início do governo do prefeito Ademário Oliveira (PSDB) – na ilustração, a sua decisão de nomear apenas uma parte das vagas que tem à sua disposição, determinando que vários de seus secretários acumulassem mais de uma secretaria.

Bom Bril

Houve caso de secretário que acumulou 4 pastas e, pra honrar a economia decretada pelo novo prefeito, não dispunha de um CO sequer para assessorá-lo, nem mesmo os servidores concursados que podiam ter função gratificada – FG – de chefias. Hoje, o vice-prefeito Pedro de Sá (PTB) responde por 3 pastas (Planejamento, Educação e Cultura), além do cargo para o qual foi eleito.

Necessários?

Nos últimos tempos, os ocupantes de cargos de confiança, em qualquer esfera de governo, passaram a ser hostilizados nas redes sociais e manifestações políticas. Principalmente por ex-ocupantes de cargos de confiança, que perderam a eleição e importância efêmera no poder.

Reformar

Todo governo promove uma reforma administrativa e na maior parte das vezes comete o erro de não planejar o fim a que se destina, legislando em causas próprias dos ocupantes, que vêem oportunidades de aumentar a sua influência na máquina administrativa, principalmente os desejos eleitoreiros camuflados por outros muitos.

Basta?

Nesta semana, por ordem liminar (decisão provisória) do Tribunal de Justiça de São Paulo – TJ-SP, a Prefeitura de Cubatão termina 2017 proibida de contratar novos ocupantes de cargos de confiança e também (atentem) “com a missão de fazer uma reforma administrativa”, porque uma ação de inconstitucionalidade foi movida pela Procuradoria do Ministério Público Estadual contra a reforma administrativa aprovada pela Câmara de Vereadores em 2012, por iniciativa da ex-prefeita Marcia Rosa (PT).

“Criou”

O “pecado” de Rosa foi criar vários cargos de confiança, com atribuições não compatíveis com a Constituição Federal. Para o MPE, a maioria desses cargos deveria ser ocupada por funcionários públicos concursados e não por pessoas de confiança.

220

O quadro de cargos dessa natureza – símbolo CO – é composto atualmente por 220 pessoas. Se a Prefeitura não fizer uma reforma administrativa terá que demitir os ocupantes atuais e, como não dá pra fazer um projeto de reforma em cima do joelho, ninguém pode ser demitido, sob pena de prejudicar as atividades do governo de Ademário.

Ninguém

Se o tema está em juízo, qualquer demissão, até que uma nova estrutura funcione dentro das normas constitucionais, não terá o demitido substituído! Está claro?

Se correr…

Ora, o prefeito não quer que essa situação perdure sem solução. Por isso pensa em enviar um projeto de reforma à Câmara, logo em janeiro.

Engolir

Com o passar dos primeiros 12 meses de governo, sem racionalizar os custos operacionais da estrutura administrativa, mas com a ampliação de serviços para a comunidade, sem gestão e servidores compatíveis para atender às novas demandas, fica escancarado que há pessoas mais capazes e subutilizadas nessa Prefeitura de Cubatão.

Dilema

Para onde pode ir um governo que não deve nem pensar em criar empregos na sua estrutura, porque existem também os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal a impedir os desvairios com o dinheiro público.

Governar

Governos servem para cuidar das suas competências essenciais – Educação, Saúde e Segurança – e fomentar o empreendedorismo para criar empregos e renda para todos os cidadãos, que não precisam sonhar com a possibilidade de ter futuro, só se ganhar um CO, ser apadrinhado por um político ou coisas que não mudam, apesar de tudo…

Transparência

Perguntar não ofende: a Prefeitura precisa de toda essa quantidade de secretarias hoje em dia?

TransLíder

Depois de um ano de governo, com insistência da empresa em aumentar significativamente o preço das passagens dos ônibus municipais de Cubatão para R$ 3,80 a viagem, o espírito de Noel permitiu passar dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,40, vigorando à zero hora deste sábado (23), antevéspera do Natal.

Mensagem

Feliz Natal e boas festas a todos que nos prestigiam com a leitura, desde 1999.

Prefeitura pode urbanizar a Vila dos Pescadores

Comunidade espera faz tempo que o projeto saia do papel. Foto: Raimundo Rosa

Depois de muitos anos de espera, o projeto de urbanização e construção de novas unidades habitacionais na Vila dos Pescadores venceu, na última semana, mais uma etapa com a aprovação da Licença Ambiental de Instalação (LI) pelo Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais (Graprohab), órgão do governo do Estado de São Paulo.

Agora depende da transferência da titularidade da área de 2.817.000 m² da União para o município de Cubatão. De acordo com a secretária Municipal de Habitação, Andrea Maria de Castro, o Serviço de Patrimônio da União (SPU) deverá concluir a regularização fundiária em, no máximo, cinco meses.

“O Cartório de Registro de Imóveis de Cubatão solicitou a delimitação da Área de Proteção Ambiental (APA) e da área do projeto habitacional”, explicou Andrea Maria, garantindo que “as duas exigências estão sendo providenciadas e em fevereiro ou março de 2018 a área da Vila dos Pescadores já estará em nome do município de Cubatão”.

Recursos – O último obstáculo para o início das obras de urbanização da Vila dos Pescadores e da construção de novas unidades habitacionais, será a captação de recursos junto ao Ministério das Cidades. “Isso porque, explica a secretária de Habitação, em 2015 a administração anterior não cumpriu as exigências e perdeu prazos e recursos”.

Vila Esperança – Por outro lado, a secretária Andrea Maria de Castro informou que a Prefeitura está promovendo chamamento público para a definição da empresa que vai executar as obras de infraestrutura e construção de novas unidades habitacionais na Vila Esperança que já tem a Licença Ambiental de Instalação (LI).

De acordo com a secretária, quatro empresas estão selecionadas para atender o chamamento público. A empresa vencedora será contratada diretamente pela Caixa Econômica Federal, que financia o empreendimento.

Diferentemente da Vila dos Pescadores, os recursos da ordem de R$ 577 milhões para as obras da Vila Esperança foram mantidos e a primeira das quatro etapas do projeto deverá ser iniciada no segundo semestre de 2018.

Histórico da Vila dos Pescadores – O projeto habitacional de urbanização da Vila dos Pescadores, que não sai do papel desde 2006, quando houve o cadastramento das famílias residentes no local, prevê o atendimento de 3 mil delas.

Nesse período, antes do atual prefeito Ademário Oliveira (PSDB), Clermont Castor (PL) e Marcia Rosa (PT) enfrentaram problemas no projeto, devido à demora da autorização ambiental, repasse da área pela União e da preservação das verbas que um dia foram previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) dos governos petistas de Lula e Dilma Rousseff.

Como aconteceria – Da mesma forma que a Prefeitura planejou para a urbanização da Vila Esperança, o projeto habitacional na Vila dos Pescadores seria realizado por etapas. Primeiro, um grupo de famílias será reassentado em um conjunto habitacional, e suas antigas moradias demolidas, abrindo uma clareira para permitir o início das obras de urbanização e construção habitacional.

Então, outro grupo de famílias é transferido para essas moradias, abrindo uma segunda clareira para a continuidade das obras. Os moradores residentes em locais em que seja possível a permanência serão mantidos em suas casas.

A urbanização também prevê melhorias, como arruamentos, novos equipamentos públicos de saúde e educação, iluminação pública e saneamento básico.

Conforme o projeto original, que a essa altura do campeonato e das dificuldades financeiras do país, seriam cinco etapas: a primeira fase, erguerá 758 unidades habitacionais. A segunda, prevê a construção de 945 moradias; 633 unidades serão construídas na terceira fase; 365 na quarta e, por fim, 66 na quinta fase.

Cubatão perde Miúdo, um grande homem

"Voz da Comunidade" na Rádio Nova Esperança

“Voz da Comunidade” na Rádio Nova Esperança

Comunidade cubatense amanhece sábado (27) com a triste notícia da morte de José Severino da Silva, o Miúdo. Pernambucano de Limoeiro, vivia em Cubatão desde 1975 e completaria 60 anos no dia 15 de novembro, deixa seis filhos e netos. Seu velório começa às 15h00, no Cemitério Municipal de Cubatão onde será sepultado neste domingo, às 10h00.

Líder comunitário da Vila Esperança, expandido para o mundo, teve a sua atuação reconhecida em diversos estudos e teses sobre as suas iniciativas exemplares para outras comunidades do Brasil e do exterior. Nos últimos anos ele lutava contra um enfisema pulmonar e não resistiu mais por volta das 4h00 da manhã deste sábado.

Ecologia – Dentre essas ações, o planejamento e o trabalho em sintonia com outros representantes da Vila Esperança, Ilha Bela, Morro do Índio e da Vila Natal, e a prefeitura de Cubatão, para ajudar a evitar novas invasões e conseguir melhorar as condições de vida da sua região. Inicialmente foram cadastradas 429 famílias no local, os próprios moradores atuaram como vigilantes e a administração municipal construiu 15 quilômetros lineares de cercas em torno do mangue.

Esse projeto previa um programa de recuperação e o desaparecimento desse complexo de favelas em seis anos, mas a construção das novas habitações ainda não aconteceu e nos últimos anos Miúdo sofria com a desatenção do poder público na concretização do sonho que colaborou muito para envolver os seus vizinhos de comunidade. Além de casas, Miúdo e o seu parceiro de lutas, Sebastião Ribeiro Nascimento, o Zumbi, tinham o conhecimento e credibilidade para convencer a todos sobre um futuro melhor na área, que contaria ainda com a criação de avenidas marginais nas bordas da Vila, para inibir novas ocupações.

Solidariedade – Miúdo e Zumbi também projetaram a moeda própria da Vila Esperança, o “mangue”, resultado de uma iniciativa das associações comunitárias “Cubatão de Bem com o Mangue” e “Rádio Comunitária Nova Esperança”, que se espelharam no sistema de economia solidária. O esquema funcionava da seguinte forma: os moradores recolhiam lixo reciclável que estava despejado no meio ambiente ou que estava concentrado nas residências e levavam até a sede das duas associações.

Esse lixo era trocado por “mangues” de acordo com a quantidade, funcionando como uma moeda local e aceitos como dinheiro nos estabelecimentos comerciais que aderiram ao projeto. O novo modelo local provocou a atenção da mídia e de instituições governamentais nacionais e estrangeiras para eles.

Comunicação – Outra iniciativa do pernambucano José Severino da Silva foi a criação da Rádio Nova Esperança FM 87,9, de Cubatão, com o seu programa “Voz da Comunidade”, apresentado de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 9h30, incentivando e divulgando trabalhos comunitários como festas, cursos, atividades culturais, mutirões, reuniões, memória histórica etc.

O então radialista comunitário Miúdo incentivava dos seus microfones a participação do povo em organizações, movimentos populares, comunidades eclesiais, sendo um dos principais meios de informação da comunidade.

Dia do Líder – No município de Cubatão, desde 2014, é comemorado o Dia Municipal do Líder Comunitário, em 11 de julho, data escolhida pela Organização das Nações Unidas – ONU, para celebrar as populações humanas. E essa iniciativa, cuja finalidade é prestar homenagem aos trabalhos desenvolvidos por pessoas que servem como elos da comunidade, quando foi aprovada pela Câmara Municipal, os vereadores enalteceram justamente a figura e a atuação de Miúdo, que a partir de hoje estará entre nós com os seus exemplos de luta e dedicação à causa das pessoas.

José Severino da Silva, o Miúdo, nunca escondeu que gostava de gente!

 

Texto de Raul Christiano, diretor de redação do jornal “Povo de Cubatão”.

Desempregados fazem passeata e protesto em Cubatão

Macaé, líder sindical do Sintracomos, defende empregos além das 'paradas' de trabalho. Foto: Vespasiano Rocha.

Macaé, líder sindical do Sintracomos, defende empregos além das ‘paradas’ de trabalho. Foto: Vespasiano Rocha.

Cerca de 1.500 trabalhadores e desempregados (segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial – Sintracomos) realizaram passeata, que saiu da sua sede na Rua Joaquim Miguel Couto até a Praça dos Emancipadores, onde fica o gabinete da prefeita Marcia Rosa (PT) e do presidente da Câmara Municipal, vereador Aguinaldo Araújo (PDT), no Centro de Cubatão, por volta do meio dia desta sexta-feira (12 de agosto).

A principal reivindicação, conforme declarou à reportagem do jornal Povo de Cubatão o líder sindical Marcos Braz Oliveira, o Macaé, presidente do Sintracomos, é a sensibilização das autoridades municipais e dos dirigentes das indústrias e do comércio locais para a contratação de trabalhadores com residência em Cubatão, nos postos de trabalho das empresas.

“Hoje temos 5 mil trabalhadores desempregados cadastrados em nosso sindicato (Sintracomos) e esse movimento é para envolver os poderes Executivo e Legislativo em nossa luta pelo direito ao emprego da mão de obra local. Queremos mais do que as “paradas” de serviços, que duram 30, 45 dias. Os trabalhadores e as suas famílias querem trabalhos contínuos, com garantia de salários. Portanto, se a crise impõe frentes de serviços, queremos que essas vagas sejam priorizadas para quem vive aqui em Cubatão”, enfatiza Macaé.

Grande acordo – No próximo dia 22 de agosto (segunda-feira) está marcada uma rodada de negociações na sede do Centro das Industrias do Estado de São Paulo – CIESP / Cubatão, onde o sindicalista espera encontrar além dos representantes das indústrias do Polo Industrial cubatense, “gente do governo municipal e vereadores, para que seja feito um grande acordo para a garantia dos empregos”, complementa o presidente do Sintracomos.

Macaé cita uma postura adotada no município de Paulínia, onde o título de eleitor dos moradores, com mais de um ano de residência na cidade, é grampeado aos currículos colecionados pelos sindicatos e pelos responsáveis da região com novos empregos.

Greve na CURSAN completa 31 dias

Servidores da CURSAN não conseguem honrar as suas obrigações pessoais. Foto de Luiz Fernando Valentim.

Servidores da CURSAN não conseguem honrar as suas obrigações pessoais. Foto de Luiz Fernando Valentim.

Segurando faixas, bandeiras e cartazes, trabalhadores da Companhia Cubatense de Urbanização e Saneamento – CURSAN promoveram uma nova manifestação, nesta quinta-feira (11), em frente o prédio da Prefeitura de Cubatão em que se localiza o gabinete da prefeita Marcia Rosa (PT). Faz 31 dias que estão em greve contra a falta de uma solução por parte da administração municipal que ainda não pagou o salário referente ao mês de julho, bem como deixou acumular na contabilidade dos atrasos que se tornaram normais, duas cestas básicas, três vales refeições, dissídio anual e também o Gift Card (uma espécie de Cartão Servidor da autarquia), dentre outros benefícios.

Para a presidente do Sindlimpeza, Paloma dos Santos, a categoria vem buscando o diálogo com a administração municipal desde o início da greve, sem sucesso: “A resposta é sempre a mesma, voltem ao trabalho e assim que eles puderem arcarão com os atrasados. Assim fica muito fácil, não é?” – sobe o tom a líder sindical.

As manifestações continuarão, anuncia Paloma, pois “queremos ser ouvidos, e tentar sensibilizar o governo municipal, pois há trabalhadores passando necessidade em suas casas com suas respectivas famílias”, finaliza.

Trabalhadores – A reportagem do jornal ‘Povo de Cubatão’ ouviu os trabalhadores presentes e apurou que a situação deles realmente não é nada boa. “Tenho três filhos. Imagine a situação que tenho que administrar em casa. Tenho que colocar tudo no papel”, diz a funcionária Lucimar Feitosa, de 44 anos.

Já a auxiliar Sueli Gadi afirma que o caso é de estresse absoluto. “Contas, faturas, gastos, tenho uma filha de dois anos. Psicologicamente passar por isso é intolerável”.

Hospital – Na área da Saúde, o caso não é muito diferente. Há oito dias o atendimento no Hospital Municipal Doutor Luiz Camargo da Fonseca e Silva é restrito e, segundo um funcionário que não quis se identificar, além do mau funcionamento, o pagamento sempre chega atrasado aos funcionários. “Pagaram a gente na última quarta-feira, ou seja, com sete dias de atraso”, relata.

Quem perde – a cidade perde como um todo diante dessas irregularidades na relação da Prefeitura com os seus servidores e prestadores de serviços. Cubatão sofre hoje com a precariedade dos serviços públicos, que no passado eram uma referência regional.

Prefeitura não repassa verbas e Lar Fraterno devolve Casa de Passagem

Rubens Marino alegou que situação se tornou insustentável.

Rubens Marino alegou que situação se tornou insustentável.

A Casa de Passagem da Prefeitura de Cubatão não será mais administrada pelo Lar Fraterno. A entidade que cuida de idosos de alta complexidade no município há mais de 35 anos e que ganhou a licitação para também gerir o albergue de passagem temporária para moradores de rua, irá devolver a gestão dos serviços para a administração Marcia Rosa (PT).

A reportagem do jornal ‘Povo de Cubatão’ conseguiu com exclusividade as informações sobre a desistência do Lar Fraterno referente à Casa de Passagem. Foram necessários apenas quatro meses à frente das atividades, para a diretoria da entidade desistir definitivamente de tocar os trabalhos, com os moradores de rua.

Isso ocorre devido a Prefeitura não repassar a verba total destinada para o Lar Fraterno nos últimos quatro meses. Desde o mês de abril, quando assumiu os trabalhos da Casa de Passagem, o Lar Fraterno deveria ter recebido da Administração Municipal, um total de R$ 95.333,28 centavos, sendo que apenas metade desse valor foi repassado.

Segundo o presidente da entidade, o ex-vereador José Rubens Marino, o Rubão, o que o Lar Fraterno recebeu de verba do poder público, foi apenas algo em torno da metade do que realmente era para ser disponibilizado. “Dessa quantia total de mais de 95 mil reais, a Prefeitura era para nos fornecer de forma direta R$ 62.666,64 centavos. No entanto, recebemos apenas R$ 47.000,99”, diz Rubão.

Para explicar o restante do valor que não veio, o presidente do Lar Fraterno diz que os repasses dos governos Estadual e Federal, ainda não foram feitos, cabendo à Prefeitura fazê-los. “Nossa verba estadual é de R$ 19.666,64 centavos e a federal de exatos R$ 13 mil reais. Sem esses valores, o Lar Fraterno foi obrigado a usar da verba dos idosos para custear a Casa de Passagem, já que os repasses por parte da Prefeitura ainda não aconteceram. E isso é algo que eu não posso deixar acontecer”, lamenta Rubens Marino.

Rubão finaliza dizendo que vários investimentos de infraestrutura foram realizados no local, além da contratação de profissionais para cuidar dos moradores. “Realmente era um trabalho que o Lar Fraterno se sentiria honrado em realizar, porém, infelizmente, por forças maiores que as nossas, foi impossível”.

Carta – O presidente do Lar Fraterno já escreveu uma carta, para ser entregue a secretária municipal de Assistência Social, Raquel Peralta. No documento, datado no dia 14 de julho deste ano, Rubens Marino, diz ter ciência das dificuldades financeiras que o município vem enfrentando, porém o valor recebido até o momento é insuficiente para dar seqüência ao projeto da Casa de Passagem.

O presidente do Lar finaliza, lamentando que não podia prejudicar as atividades da Entidade, e por essa razão não teve outra escolha senão abrir mão do Projeto da Casa de Passagem.

Prefeitura – Até o fechamento desta edição, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Cubatão não havia se manifestado sobre a decisão do Lar Fraterno, portanto mais um serviço anunciado pelo governo atual para a população, que deixa de existir.

Ademário recebe ameaças por WhatsApp

Vereador cubatense vem se destacando na oposição e agora enfrenta baixo nível nas redes sociais

Vereador cubatense vem se destacando na oposição e agora enfrenta baixo nível nas redes sociais

Disputa eleitoral em Cubatão baixa o nível antes de começarem oficialmente as campanhas. Os ataques pelas redes sociais têm sido comuns, mas agora a honra do prefeiturável do PSDB é atacada para tentar impedi-lo de disputar as eleições municipais deste ano.

A reportagem do jornal ‘Povo de Cubatão’ teve acesso a mensagem recebida pelo vereador Ademário da Silva Oliveira, presidente do diretório municipal do PSDB, em que menciona outro pré-candidato a prefeito da cidade, ofende e ameaça o tucano.

Essa ocorrência partiu do número de telefone celular – (013) _ _ _ _ _ – 9739 – , por meio do aplicativo WhatsApp, e aparentemente pode ser interpretada como uma tentativa de intimidação do pré-candidato a prefeito pelo PSDB, ameaçando-o de promover ataques contra a sua pessoa, se ele submeter o seu nome à convenção do partido e disputar a Prefeitura de Cubatão nas eleições de 02 de outubro.

Com o seu aparelho de telefone em mãos, Ademário Oliveira, que é também advogado em Cubatão e atualmente exerce o seu primeiro mandato como vereador, sendo o mais votado na história da cidade, se dirigiu à Delegacia Regional de Polícia Civil em Santos, onde foi recebido e atendido pelo delegado assistente da Seccional de Polícia, Luís Eduardo Maia, na última segunda-feira (18).

O delegado Maia recomendou imediatamente que se elaborasse um boletim de ocorrência policial e, tendo em vista a menção de outro nome de prefeiturável cubatense na mensagem, a reportagem apurou que foi iniciada uma investigação sigilosa, principalmente em decorrência de Cubatão já registrar em sua história, antecedentes de violência contra políticos.

Casos não resolvidos – O atentado contra a vida do ex-prefeito Clermont Silveira Castor, em 2001, e as mortes dos vereadores João Santana de Moura Villar, o Tucla, em 2010, e Aniz Rahal Maluf, também em 2010, até hoje sem esclarecimentos públicos, impõem o zelo policial nesse início da campanha de 2016.

Registrar o Boletim de Ocorrência – BO por parte de Ademário Oliveira foi uma medida para salvaguardar a sua honra e garantir que as campanhas não sejam manchadas e a democracia posta em risco, comentou o vereador e um advogado especializado em direito eleitoral consultado por ele.

Cangaço eletrônico – Para o vereador Ademário, o trabalho da polícia será essencial nesse processo para garantir que a “Democracia não seja abalada e também para impedir o crescimento do cangaço eletrônico numa Cidade que tem um povo trabalhador, pacífico e deseja mudanças para melhor em todos os setores da Prefeitura de Cubatão e do território municipal”.

Cresce lixo por toda a cidade de Cubatão

População começa a evitar de colocar o lixo na rua, mas sacos com detritos acumulam na maioria das portas. Foto de AndreHQ.

População começa a evitar de colocar o lixo na rua, mas sacos com detritos acumulam na maioria das portas. Foto de AndreHQ.

Continua a paralisação nas atividades de coleta de lixo, varrição e raspagem de resíduos, realizadas em Cubatão pela empresa Terracom, porque a Prefeitura local deve os pagamentos referentes ao período de dezembro de 2015 a maio de 2016, no valor de R$ 13,5 milhões. O espaço existente na entrada do Paço Municipal amanheceu tomado de sacos com detritos e lixo nesta terça-feira (19), em protesto.

A prefeita Marcia Rosa (PT) autorizou a quitação em parcelas no valor de R$ 2,5 milhões, até o mês de janeiro de 2017, mas atualmente não consegue pagar as faturas mensais de R$ 1,4 milhões. Por essa razão, a Terracom, que havia protocolado notificação extrajudicial à Prefeitura, no início do mês (4 de julho), dando-lhe um prazo de cinco dias para quitar o débito, não aceitou.

A paralisação dos serviços foi iniciada no sábado (16), porque a empresa verificou que a Prefeitura não fez o depósito devido. A dívida total com a Terracom, apurada pelo jornal ‘Povo de Cubatão’, soma atualmente R$ 20 milhões (incluindo o contrato de recolhimento de lixo séptico hospitalar, dentre outras ações no município) e os seus responsáveis aguardam novo posicionamento da Prefeitura.

Compromissos honrados – Em nota à imprensa, a Terracom destaca que “não condiciona o pagamento do cliente aos seus compromissos, tendo honrado todos os salários e benefícios de seus colaboradores mesmo mediante aos atrasos de pagamento por parte da contratante. Importante registrar ainda que embora também esteja em atraso, não suspendeu os serviços de coleta de lixo séptico em respeito e consideração a população da cidade”.

Foi apurado que a decisão de manter a coleta do lixo séptico, que a Prefeitura não paga faturas desde 2011, foi da própria presidência da Terracom, “sensibilizada com os efeitos negativos que ocasionaria à toda a população cubatense”.

Greve – A reportagem do jornal ‘Povo de Cubatão’ foi informada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil – Sintracomos, que em assembleia coordenada por seu vice-presidente, Luiz Carlos de Andrade, os trabalhadores do setor de obras da Companhia Cubatense de Urbanização e Saneamento – Cursan deliberaram favoravelmente à greve a partir desta quarta-feira (20), às 7 horas da manhã, porque a empresa revelou não ter condições de fazer qualquer oferta nas negociações sobre dissídio e benefícios.

Logo agora, quando a Prefeitura de Cubatão, em nota, havia afirmado que iniciara uma operação emergencial com trabalhadores da Cursan para fazer o trabalho de coleta de lixo na Cidade.